COMUNICADO DOS BISPOS DA CONFERENCIA EPISCOPAL DE MOÇAMBIQUE

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
10Nov2018
| Escrito por Assis

 

COMUNICADO DOS BISPOS DA CONFERENCIA EPISCOPAL DE MOÇAMBIQUE

Saudação

O Povo que jazia nas trevas viu uma grande luz! (Mt 4,16)

Às Comunidades Cristãs e a todos os homens de boa vontade, paz e alegria no Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo.

Reunidos, de 6 a 10 de Novembro, deste corrente ano, no Seminário de Santo Agostinho da Matola, queremos, através deste meio, manifestar-vos a nossa comunhão convosco e nossa presença espiritual.

Atentos ao caminhar do nosso Povo, às suas alegrias e esperanças, às suas dores e angústias, queremos, em primeiro lugar, endereçar-vos uma palavra de conforto, alegria e paz e, ao mesmo tempo, exortar-vos a acolher o Menino Jesus, nascido da Virgem Maria, pois Ele é o “Emanuel”, Deus connosco, que veio como Rei de justiça e de paz para iluminar as nossas vidas.

Em segundo lugar, queremos partilhar convosco o fruto dos nossos trabalhos desta ´última Assembleia.

O Sínodo dos bispos sobre os jovens

Subordinado ao tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, realizou-se em Roma o Sínodo dos Bispos convocado pelo Papa Francisco, no qual a nossa Igreja fez-se representar por sua Excelência Dom Inácio Saure, Arcebispo de Nampula e Presidente da Comissão Episcopal para os Jovens. Em preparação do Sínodo, realizou-se em Chimoio a primeira Jornada Nacional da Juventude, onde os jovens de todo o País viveram uma experiência de autêntica partilha e de unidade, expressão da alegria de uma Igreja jovem, marcada de sonhos e de esperanças.

Encontro com o Presidente da República

À margem da quarta edição do Concerto de Natal organizado pela Nunciatura Apostólica, Sua Excelência o Presidente da República, Senhor Filipe Jacinto Nyusi, teve um momento de encontro connosco, os bispos. Partilhou a situação do País, o processo de paz, a sua recente visita à Santa Sé e a audiência com o Papa Francisco.

Na nossa mensagem felicitamo-lo pelo convite que endereço ao Papa Francisco para visitar o nosso País –convite que já tinha sido dirigido ao Papa pela CEM em 2016- e pelos nobres passos que tem dado em prol da paz. Manifestamos igualmente a nossa apreensão pelos acontecimentos preocupantes que se deram nas recentes eleições e que podem criar obstáculos ao processo de paz e ao caminho de reconciliação. Enfatizamos, também, que “a paz –como lembra o Concílio Vaticano II – não é ausência de guerra; nem se reduz ao estabelecimento do equilíbrio entre as forças adversas, nem resulta duma dominação despótica. Com toda a exactidão e propriedade ela é chamada “obra da justiça” (GS 78).

Reiteramos a importância do diálogo sincero e da transparência, pois, só deste modo é possível encontrar os melhores caminhos para superar divergências, aumentar a confiança mútua e garantir a reconciliação, base e condição para a construção de uma sociedade integrada, estável e pluralista, capaz de assegurar um futuro de prosperidade para todos.

Mês Missionário extraordinário

O Papa Francisco convida toda a Igreja – bispos, padres, diáconos, consagrados e consagradas, adultos, jovens, adolescentes, crianças – para fazer do próximo Outubro 2019 um mês profundamente missionário extraordinário, isto é, a reencontrar o frescor e o ardor do primeiro amor pelo Senhor crucificado e ressuscitado a fim de evangeliza o mundo com credibilidade e eficácia evangélica.

Renovação da Presidência da CEM

Foram feitas as eleições da Presidência da CEM, tendo ficado Presidente Dom Lúcio Andrice Muandula, Bispo de Xai-Xai; Vice-Presidente Dom Inácio Saure, Arcebispo de Nampula; e Secretário Geral, Dom Luiz Fernando Lisboa, Bispo de Pemba. Foram igualmente indicados como vogais: Dom Francisco Chimoio, Arcebispo de Maputo; Dom Cláudio Dalla Zuana, Arcebispo da Beira e Dom Ernesto Maguemgue, Bispo Auxiliar de Nampula.

IV Assembleia Nacional de Pastoral

Reiteramos a necessidade da realização da IV Assembleia Nacional de Pastoral como um momento importante para rever a caminhada feita e, ao mesmo tempo, discernir os sinais dos tempos e traçar linhas de acção pastoral mais apropriadas para responder aos desafios do momento presente.

Enfatizamos o desejo de que a IV Assembleia Nacional de Pastoral se realize de forma gradual para possibilitar a participação de todos, desde as pequenas comunidades cristãs, passando pelas paróquias e dioceses até a fase da celebração a nível nacional. Com este objectivo, será enviado aos secretariados diocesanos de coordenação pastoral uma circular dando orientações gerais.

Violência em Cabo Delgado

Preocupa-nos a situação de centenas de famílias vítimas de ataques perpetrados por homens armados, tendo como consequências a perda de vidas, casas, machambas e outros bens materiais.

Movidos por esta situação, apelamos para a solidariedade de todos os cristãos e pessoas de boa vontade. Para o efeito, façamos, por ocasião deste próximo Natal, um ofertório especial para ir ao encontro destas famílias duramente provadas. Continuemos a rezar para a conversão dos corações de todos os envolvidos nesta violência.

Votos de Feliz Natal

A terminar, renovamos os votos de um Natal Feliz com vivo desejo de que, sob a protecção da Virgem Mãe do Salvador, o Novo Ano que em breve terá início, seja aurora de alegria, prosperidade e paz para todos.

Assin.: Dom Lúcio Andrice Muandula

Bispo de Xai-Xai e Presidente da CEM