CARTA DO BISPO PARA O ETXHEKO OUTUBRO - DEZEMBRO 2018

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
22Dez2018
| Escrito por Assis
(Etxheko/Família – Outubro – Dezembro 2018) CARTA DO BISPO Caríssimos diocesanos: FELIZ 2019: ANO MISSIONÁRIO! Com o encerramento do Jubileu dos 25 Anos da Criação da nossa Diocese, começamos uma nova etapa na vida da Diocese que se deve caracterizar com um renovado esforço na evangelização que Deus nos confiou. A recente Reunião Alargada de Pastoral (27 – 28 Novembro 2018), indicou-nos o caminho que devemos percorrer em fidelidade às orientações que o Papa Francisco nos traçou na “Mensagem à Diocese de Gurúè”. O Papa fala de discernimento, de renovação e de reforma da nossa pastoral em sintonia com os ensinamentos do seu magistério, especialmente a Exortação “Alegria do Evangelho”, que devemos ler, estudar e aplicar na programação pastoral da Diocese e das nossas Paróquias e comunidades. Tudo isto em fidelidade ao que recebemos dos nossos antepassados no anuncio do Evangelho na nossa terra. De. facto renovamos o nosso compromisso de testemunhar e anunciar o Evangelho em toda a parte e a todas as pessoas (Cfr “Oração do Jubileu”). Reforçamos ainda mais esse compromisso à luz do “MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO” que o Papa FRANCISCO estabeleceu para ser celebrado no próximo mês de Outubro para toda a Igreja e que nós, por conveniência pastoral, estendemos NA DIOCESE DE GURÚÈ PARA TODO O ANO DE 2019 (Cfr “Conclusões” da Reunião Alargada de Pastoral, Novembro 2018). Trata-se de um apelo para um maior vigor missionário em cada uma das nossas Paróquias, comunidades, núcleos, movimentos apostólicos e comunidades religiosas, reafirmando na vida de cada um e nas nossas actividades a nossa vocação missionária como discípulos de Jesus. Cada baptizado é radicalmente missionário. Em consequência de todo o anterior devemos concretizar em acções práticas as orientações indicadas. Cada Paróquia na elaboração do seu Programa Pastoral para 2019, deve indicar as actividades que julgar mais oportunas para que todos os fiéis vivam o ANO MISSIONÁRIO com acções concretas. Façamos concretamente PARÓQUIAS MISSIONÁRIAS, fazendo uma revisão das nossas actividades actuais para não nos limitarmos à celebração dos Sacramentos e á uma catequese apenas doutrinal. Acções missionárias concretas em cada Paróquia que nos levem a viver em “estado de missão”, isto é, ir ao encontro dos pobres, dos doentes, dos que mais sofrem e são esquecidos, dos que se afastaram das nossas comunidades, dos que não partilham a nossa fé mas se chamam cristãos, dos que nunca receberam o anúncio do Evangelho. Uma pastoral missionária paroquial para que seja de qualidade deve ter em conta alguns pontos fundamentais: a).Formação de base e permanente dos agentes de pastoral –novos e antigos-; b).Renovação da catequese nos conteúdos (usando os livros apropriados para cada grupo), nos métodos, na vivência do que se ensina, na introdução na vida de oração litúrgica e pessoal dos catequizandos; c).Vida missionária de todos os baptizados, seja qual for a sua idade ou condição: actividades de formação permanente, de Retiros e celebrações para cada grupo: Infância Missionária, Pastoral Juvenil, preparação para o Matrimónio, grupos de casais, grupos da Idade adultos e anciãos (“Vida Ascendente”). Assinalo três acontecimentos que merecem particular atenção para todo o Ano Pastpral de 2019: 1).SÍNODO SOBRE A JUVENTUDE. Convido os jovens a ler, estudar, meditar, rezar e viver o Documento do Sínodo sobre a Juventude que o Secretariado há-de distribuir. 2).ELEIÇÕES GERAIS. As Paróquias hão-de organizar encontros apropriados com os animadores para o estudo e divulgação das “Cartas sobre as Eleições” da Conferência Episcopal de Moçambique. 3).VII ASSEMBLEIA DIOCESANA. As paróquias hão de ter em conta na Programação de 2019, a realização de Assembleias extraordinárias (Pequenas Comunidades, Zonas, Centros, Paróquia) de preparação da VII Assembleia Diocesana de Pastoral. Renovo o meu apelo para que todos vivamos este novo ano de 2019, como ANO MISSIONÁRIO, com o compromisso de irmos ao encontro dos que estão longe de nós. Cada baptizado, cada membro da nossa família é missionário. “Anunciarão a minha glória aos Povos” (Is 66, 19). Vosso Bispo: + Francisco Lerma Martínez, IMC