Visita de D. Francisco ao Brasil

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
10Out2012
| Escrito por Muanido Rdio

VISITA DE DOM FRANCISCO LERMA MARTINEZ AO BRASIL

Dom Francisco Lerma Martinez, Bispo de Moambique, Diocese de Gur, esteve no Brasil nos dias 20 de Setembro a 02 de Outubro, em So Paulo, a convite das irms Jesus Maria e Jos, para celebrao do centenrio da presena da congregao JMJ que teve lugar entre os dias 24 a 30 de Setembro.

Chegada do dom Francisco Lerma em So Paulo- Brasil- 20/09/2012.

No dia 22, o Senhor Bispo concelebrou a missa no Santurio Nossa Senhora Aparecida, presidida pelo Cardeal Raimundo Damaceno e transmitida pela TV Aparecida, onde tambm o Bispo dom Francisco teve uma entrevista.

No dia 24 houve solene Missa do centenrio da presena das irms no Brasil e outros eventos.

No dia 25, Dom Francisco Lerma presidiu a Eucaristia de Abertura do Captulo Geral das irms.

Nos dias 25 e 26. Londrina. Estando no Brasil, Dom Lerma viajou para Londrina, Estado do Paran, onde visitou as irms claretianas que estam se preparando, para abrir uma casa religiosa, na Diocese de Gur. As irms iro para Moambique entre Abril e Maio de 2013.

No dia 27.09.2012. Dom Lerma visitou a casa Provincial Claretiana em So Paulo, onde se encontra a curia.

No dia 28 foi em Rio Claro, na casa dos padres claretianos, onde se encontra o Pe. Diogo Muanido, fazendo o curso de comunicao social.

A igreja em Moambique ministerial, viva e participativa Dom Francisco Lerma, Bispo da Diocese de Gur teve uma entrevista feita pelo Pe Brs , Director da TV e Rdio Claretianas. Na entrevista, o bispo falou do objectivo da sua visita: entrar em contacto com os diversos intervenintes da evangelizao do Brasil, que colaboram ou queiram colaborar na aco missionria em Moambique, particularmente na Diocese de Gur.

O Bispo falou da igreja ministerial, o engajamento dos leigos no exerccio de diversas funes da comunidade que apesar de ter poucos sacerdotes para as celebraes das missas, esses leigos mantem as comunidades vivas e animadas. As comunidades crists esto crescendo em nmero e que os moambicanos sentem e vivem a mensagem da salvao inculturada nos valores da vida do povofrisou.

Visita Faculdade Integrada Claretianas de Rio Claro. Dom Francisco visitou o colgio e Faculdade Integradas Claretianas de Rio Claro, onde estuda o Pe. Diogo Muanido e se inteirou do funcionamento da instituio e dos diversos cursos que so administrados pela instituio. Depois de ter visitado a Biblioteca quis saber se podia encontrar um livro de Antropologia Cultural do Povo Lomue, escrito por ele, o que no se encontrou. O director acadmico pediu que o Bispo enviasse um exemplar para Faculdade.

Viagem a Batatais. tarde do dia 28, o bispo viajou com Pe. Ronaldo e Pe. Diogo para Batatais, onde se encontra outra Faculdade dos claretianos, a Misso Moambique Claretianos Solidrios em frica (projecto social) e a emissora de rdio, a fim de conversar com os tcnicos para a instalao da rdio diocesana de Gur. O coodenador do curso distancia falou da necessidade de alargamento dos cursos de extenso de graduao para Moambique, particularmente a Diocese de Gur, desde que se rene condies de instalao de uma estrutura, como salas de aulas, computadores e ligados a internet. Os cursos de exteno de graduao distncia administrados em Batatais so diversos: Filosofia, Teologia, Pedagogia, Direito, Aco Social, cursos de formao permanente dos agentes da pastoral, educao e sade. Instalao da Rdio Diocesana do Gur.

No dia 29 de Setembro, o Bispo teve um encontro, na sala de reunies da Faculdade Claretiana de Batatais, para tratar assuntos da instalao da Rdio Diocesana de Gur. Em relao a rdio, segundo o Pe Botteon (adminstrativo das Faculdades claretianas) poder enviar dois tcnicos um para formao e outro para a instalao da rdio, entre os meses Janeiro a Feveiro. Esteve presente o coodenador da rdio de Batatais (Marcos) que disse alguns equipamentos estavam em falta, no relatrio, como: 1. Automatizao (sistema de automao de rdio)- informa 2. Conexes de antenas. O coordenador da rdio, Marcos disse que gostaria entrar em contacto com a irm Italina, para dar os pormenores em relao ao material que est em falta, para facilitar os tcnicos, que ao irem em Moambique poderiam providenciar algum material que est em falta. O Marcos poder se inteirar quando custa o programa Informa com uma empresa do Brasil e que a rdio oferece o acervo musical se assim o programa a ser instalado da Rdio Diocesana de Gur for compatvel com o da rdio de Batatais. O tcnico da instalao da rdio precisar de uma pessoa ou mais que dever acompanhar a instalao da rdio e que mantenha-se na rdio, na rea de manuteno de equipamento. Outro tcnico responsabilizar-se- no treinamento de programao de jornalistas e locutores, reprteres (radialistas).

Misso Moambique Claretiano Solidrio na frica. Dom Francisco informou-se com os claretianos sobre o funcionamento do projecto claretianos solidrio em frica; no encontro estiveram presentes os padres Ronaldo, Botteon e Srgio (claretianos) e padre Diogo (diocesano, estudante de CS em Rio Claro), os leigos voluntrios da misso claretiana em Moambique: Neida, Artieles, Carmen, Marlia, Paula, Jaqueline, Joice, Beatriz e ente outros. Para mais infomaes sobre este projecto acesse: www.claretianosnaafica.com.br O projecto Misso Moambique Claretiano em frica promove festas de angariao de fundos para Moambique, Parquia de Gile, nos meses de Junho e outubro. Na rea da sade- preveno (higiene, nutrio e gua) Educao- formao pedaggica de monitores escolhidos dentro da comunidade e professores graduados do governo.

Na apresentao dos projectos realizados em Moambique, a Neida se lamentou a quando a sua primeira viagem a Moambique que no teve boa comunicao com as crianas das quais iriam formar, por causa da lingua e falou do assistencialismo que tm dado aos monitores. Na sua interveno, o Senhor Bispo agradeceu a boa iniciativa na implementao dos projectos para Moambique e disse aos presentes que a crise que tiveram foi uma oportunidade para rever o projecto. Na parte de ajuda de custo aos monitores de Gil, o bispo pediu ao movimento Claretianos Solidrio em Moambique, que busque criar um projecto de sustentabilidade, ajudando as pessoas formadas a dar o seu contributo no projecto e dando conscincia que a igreja no tem condies para sustentar os agentes da pastoral, os diversos ministrios na comunidade, mas que o servio da igreja seja feito como doao a Deus e aos irmos.

Alm disso, Dom Francisco pediu que os pojectos fossem integrados a nvel da pastoral diocesana, alargado aos movimentos dos professores catlicos e aos profissionais da sade. O grupo que apoia o projecto em Moambique se comprometeu a rever a aplicao do projecto no Gile. O bispo no negou a doao de dinheiro e outros bens para o projecto.

No dia 30, o Nncio Apostlico, Dom Giovanni d'Anniello presidiu a Santa Missa, do Centenrio da presena das irms Jesus Maria e Jos, no Brasil, onde estiveram presentes Dom Fernando Figueiredo (Bispo titular da Diocese de Santo Amaro) e Dom Francisco Lerma (convidado especial) que a concelebraram e tambm junto com alguns padres. Estiveram presentes 39 irms da congregao Jesus Maria e Jos vindas de vrios pases, onde exercem o seu servio missionrio, incluindo Moambique.

Jornada Mundial da juventude 2013. O Senhor Bispo enviar para o Brasil trs pessoas para representar na Jornada Mundial da Juventude, entre elas, um Jovem escolhido pela Diocese, outro escolhido pelos claretianos que financiaram a sua viagem e Pe. Diogo Muanido que esta no Brasil. Os jovens escolhidos devero ir ao Brasil uma semana antes da jornada, para se juntar com os jovens claretianos. O padre Diogo Muanido se encarregar para fazer o contacto da comisso organizadora da jornada para fazer o convite aos jovens que devero ir ao Brasil.

Pe. Diogo Muanido

Brasil, 01/10 de 2012

 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
04Out2012
| Escrito por Assis
Caminhemos com Maria, Me da Igreja, reunidos em orao

O Ano da F

No prximo dia 11 de Outubro comear o Ano da F, convocado por Bento XVI. Mas de que se trata? O que deseja o Santo Padre? O que se pode fazer? A 10 dias do incio, respostas s perguntas que surgem.

1. O que o Ano da F?

O Ano da F " um convite para uma autntica e renovada converso ao Senhor, nico Salvador do mundo" (Porta Fidei, 6).

2. Quando se inicia e quando termina? Inicia-se a 11 de Outubro de 2012 e terminar a 24 de Novembro de 2013.

3. Por que nessas datas? Em 11 de Outubro coincidem dois aniversrios: o 50 aniversrio da abertura do Conclio Vaticano II e o 20 aniversrio da promulgao do Catecismo da Igreja Catlica. O encerramento, em 24 de Novembro, ser a solenidade de Cristo Rei.

4. Por que que o Papa convocou este ano?" Enquanto que no passado era possvel reconhecer um tecido cultural unitrio, amplamente compartilhado no seu apelo aos contedos da f e aos valores por ela inspirados, hoje parece que j no assim em grandes sectores da sociedade, devido a uma profunda crise de f que atingiu muitas pessoas". Por isso, o Papa convida para uma "autntica e renovada converso ao Senhor, nico Salvador do mundo". O objectivo principal deste ano que cada cristo "possa redescobrir o caminho da f para fazer brilhar, com evidncia sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo".

5. Quais meios assinalou o Santo Padre? Como expos no Motu Prprio "Porta Fidei": Intensificar a celebrao da f na liturgia, especialmente na Eucaristia; dar testemunho da prpria f; e redescobrir os contedos da prpria f, expostos principalmente no Catecismo.

6. Onde ter lugar? Como disse Bento XVI, o alcance ser universal. "Teremos oportunidade de confessar a f no Senhor Ressuscitado nas nossas catedrais e nas igrejas do mundo inteiro, nas nossas casas e no meio das nossas famlias, para que cada um sinta fortemente a exigncia de conhecer melhor e de transmitir s geraes futuras a f de sempre. Neste Ano, tanto as comunidades religiosas como as comunidades paroquiais e todas as realidades eclesiais, antigas e novas, encontraro forma de fazer publicamente profisso do Credo".

7. Onde encontrar indicaes mais precisas? Numa nota publicada pela Congregao para a doutrina da f.

A se prope, por exemplo:

- Encorajar as peregrinaes dos fiis Sede de Pedro; - Organizar peregrinaes, celebraes e reunies nos principais Santurios. - Realizar simpsios, congressos e reunies que favoream o conhecimento dos contedos da doutrina da Igreja Catlica e mantenham aberto o dilogo entre f e razo. - Ler ou reler os principais documentos do Conclio Vaticano II. - Acolher com maior ateno as homilias, catequeses, discursos e outras intervenes do Santo Padre. - Promover transmisses televisivas ou radiofnicas, filmes e publicaes, inclusive a nvel popular, acessveis a um pblico amplo, sobre o tema da f. - Dar a conhecer os santos de cada territrio, autnticos testemunhos de f. - Fomentar o apreo pelo patrimnio artstico religioso. - Preparar e divulgar material de carcter apologtico para ajudar os fiis a resolver as suas dvidas. - Eventos catequticos para jovens que transmitam a beleza da f. - Aproximar-se com maior f e frequncia do sacramento da Penitncia. - Usar nas escolas ou colgios o Compndio do Catecismo da Igreja Catlica. - Organizar grupos de leitura do Catecismo e promover a sua difuso e venda.

8. Que documentos posso ler por agora? - O motu proprio de Bento XVI "Porta Fidei" - A nota com indicaes pastorais para o Ano da F - O Catecismo da Igreja Catlica - 40 resumos sobre a f crist

9. Onde posso obter mais informao? Visite o site annusfidei.va

Fonte: Informao recebida ZENIT

   

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
15Set2012
| Escrito por Assis
Nova imagem de N. S. de Ftima na gruta da "Santinha"
A gruta da "Santinha" nas montanhas de Gur
Dentro dos actos religiosos com motivo do 20 Aniversrio do Acordo Geral de Paz, os cristos e mais outras pessoas de boa vontade foram em peregrinao at gruta da "Santinha", para rezar pela Paz nas famlias, no Pas e em todo o mundo.
As guas cristalinas ao p da gruta da "Santinha"
No Sbado, 15.09.2012, por volta das 11.00H., com a presena de uma grande participao de fiis da cidade de Gur e arredores, D. Francisco Lerma, Bispo da Diocese, abenoou e colocou a nova imagem definitiva de N. S. de Ftima, na gruta conhecida popularmente por "Santinha".
Os participantes durante a Orao do Tero pela Paz
Desde as primeiras horas da manh, o grupo das crianas da 1 Comunho deste ano, as Legionrias de Maria e uma grande multido de fiis reuniram nas proximidades da gruta da Santinha" em retiro, o que criou um clima de orao e de recolhimento, propcio para a cerimnia que se iria celebrar. Participaramtambm autoridades do Distrito e do Municpio e os trabalhadores e directores da empresa do Ch a quem pertence aquel lugar.
D. Francisco estava acompanhado por D. Manuel Chuanguira Machado, Bispo Emrito de Gur, e pelo Pe Manuel Jos Nassuruma, Chanceler da Diocese, Pe. Daniel Raul, Proco da Catedral, Pe. Miguel Oliveira, Vigrio Paroquial de Gure e Pe. Onrio Mati, Superior do centro juvenil "Leon Dehon" do Alto Molcu.
A cerimnia comeou com uma breve explicao sobre o significado do acto feita pelo Bispo. A continuao foi a reza do Tero, como participao da comunidade local no Aniversrio dos 20 Anos do Acordo de Paz. Concluida a orao mariana, D. Francisco abenoou a imagem de N. S. de Ftima, que um grupo de "Amigos de Gur" de Portugal ofereceram na altura em que foi destruda a imagem original, no passado ms de Maio. Este nova imagem foi comprada em Ftima e dai chegou recentemente ao Gur.
D. Francisco coloca a nova imagem de N. S. de Ftima na gruta da Santinha
A imagem foi levada em procisso nas mos da Presidente da Legio de Maria. Todos os presentes em um clima de intensa devoo, acompanharam a imagem at gruta, onde foi colocada pelo prprio Bispo D. Francisco. J no seu lugar definitivo, o Bispo coroou solenemente a imagem. A cerimnia concluiu com o canto da "Salve, Regina!"
A imagem de N. S. de Ftima no seu lugar definitivo
 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
13Set2012
| Escrito por Assis

ENCONTRO DIOCESANO ANUAL DE PASTORAL

Gur, 27 das 15.00h em diante e 28 de Dezembro 2012

Estimadas Comunidades Crists,

1.Plano Diocesano de Pastoral

J estamos a entrar na fase de avaliao Plano Pastoral do Ano 2012: Unidade Diocesana Ano da Eucaristia-

Em 2012, seguindo as indicaes traadas na VI Assembleia Diocesana de Pastoral fomos convidados a dar prioridade, nas nossas actividades, s seguintes indicaes pastorais:

1. UNIDADE: Valorizar e fortalecer a comunho diocesana em ordem a uma pastoral de conjunto.

2. EUCARISTIA, FUNDAMENTO DA UNIDADE: celebrar o Ano da Eucaristia.

3. PIEDADE MARIANA: Promover o encontro dos fiis com a Virgem Maria na orao e na catequese: peregrinaes diocesanas a Muliquela, Malua e Invinha.

4. ECONOMIA: Fortalecer a Economia, a Contribuio Diocesana e a auto-sustentabilidade das comunidades e parquias.

2. Relatrio das Parquias

Cada Parquia, a partir de assembleias a vrios nveis (comunidade, zonas pastorais, centros) deve responder ao seguinte questionrio de preparao ao Encontro Diocesano de Pastoral de fim do ano.

1. Relatrio pastoral e econmico e estatsticas da Vida da parquia;

2.Como foi vivido o Ano da Unidade e da Eucaristia?

3. Quais as dificuldades e constrangimentos mais sentidos este ano na pastoral a nvel paroquial e de comunidade?

4.Sugestes para a vivncia do Ano da F e da Evangelizao/Catequese(2013).

Plano de trabalho (proposta):

Outubro: Assembleia da comunidade para responder a este questionrio de preparao ao Encontro Anual do fim deste ano.

Novembro: Conselho das Zonas Pastorais e dos Centros: apresentao dos relatrios de comunidade e redaco da sntese.

Novembro: Assembleias Paroquiais. Leitura dos relatrios das Zonas e dos Centros redaco do relatrio paroquial

30 de Novembro: data limite para envio do relatrio paroquial para o Secretariado Diocesano de Pastoral.

3. Relatrio dos Departamentos Diocesanos

1- Evangelizao (Evangelizao, Misses, Liturgia, pastoral Bblica e Doutrina da F, Dilogo inter-religiosos e Ecumenismo, Obras Pontifcias);

2- Laicado e Cultura (Leigos e Famlias, Juventude, Vocaes. Cultura);

3- Educao (Educao catlica, Universidade Catlica de Moambique);

4- Pastoral Social (Caritas, Comunicao: Etxeko e Rdio Diocesana).

No relatrio de cada um dos Departamentos Diocesanos devem constar os seguintes pontos:

1. Os objectivos do Departamento (plano que tinham feito para 2012 e objectivos a alcanar).

2. As actividades desenvolvidas para alcanar os objectivos propostos (avaliao do que foi feito).

3. Projectos para o futuro (o que o Departamento pensa fazer em 2013?).

Cada Departamento elabora o seu relatrio por escrito, que envia ao Secretariado de Aco Pastoral at ao dia 30 de Novembro.

Votos de Bom trabalho

Gur, 06 de Setembro de 2012

Secretariado Diocesano de Pastoral

Pe. Manuel Jos Nassuruma

   

Mais artigos...

Pág. 210 de 225