PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
14Maio2013
| Escrito por Assis

CALENDRIO 2 SEMESTRE 2013

MAIO

01: Visita de S. E. Dom Geraldo Majella, Cardeal Arcebispo Emrito de Baia (Brasil).

04: Oficializao da criao da Capelania da Beata Anaurite, de Mugulama (ILE) e Tomada de Posse do Capelo.

05: Oficializao da criao da Parquia de S. Teresa do Menino Jesus, de Errego (ILE) e Tomada de Posse do Proco.

11 12: Peregrinao Diocesana Igreja de N. S. de Ftima de Muliquela (Ile).

12: Tomada 12: de Posse do novo Proco da Parquia de Muliquela.

18: Muiane: Apresentao das Irms Missionrias Claretianas.

19: Gil- sede: Oficializao da Parquia de S. Josefina Bakhita.

25 e 26: Mualama e Naburi: Tomada de Posse dos novos Procos.

JUNHO

2: Oficializao da criao da Capelania de S. Isidoro Bakanja. Gur.

8: Encontro sobre o Acompanhamento dos jovens nos Retiros de Iniciao.

9. Oficializao da Capelania dos Mrtires de Uganda.

16. Santo Antnio. Padroeiro da Diocese e da catedral.

17 21: Na Beira: Semana Teolgica.

23.Em Nampula: Eucaristia com os Seminaristas de Filosofia.

24 a 4-07: Anchilo (Nampula). Curso de Formao Permanente para formadores a animadores vocacionais.

26. Gur: Encontro do Movimento dos Professores Catlicos.

27. Alto Molcue: Encontro do Movimento dos Professores Catlicos.

28. Muiane: Encontro do Movimento dos Professores Catlicos.

JULHO

8 16: Visita Pastoral Parquia do S. Corao de Jesus de Nauela.

20: Gur: Encontro com a Junioras de Quelimane.

27: Festival Diocesano da Juventude. Finalssima do Concurso do Canto Religioso.

28. Encerramento da JMJRio 2013. Eucaristia da Juventude. Catedral.

29.07 -07 Visita Pastoral Parquia de S. Jos de Lioma

AGOSTO

04. Lioma: Encerramento da Visita Pastoral.

08- 12. Pebane: Visita Pastoral.

13-19. Mualama: Visita Pastoral.

22-31. Invinha: Visita Pastoral

SETEMBRO

01-04. Invinha: Visita Pastoral.

06-15. Molumbo: Visita Pastoral.

18-23. Capelania S. Kizito (rea das Montanhas): Visita Pastoral

27-30. ILE: Visita Pastoral. Parquias de Ile e Muliquela e Capelania de Mugulama.

OUTUBRO

01-19. ILE: Visita Pastoral

23-28: Catedral: Visita Pastoral

NOVEMBRO

04-10. Maputo: 2 Sesso Plenria da CEM.

11-15. Gaberone (Botswana): Plenria da IMBISA.

23. Moneia: Celebrao da Eucaristia. Restabelecimento da sede da Parquia.

24. Muiane: Celebrao com motivo do 50 Aniversrio da criao da Parquia.

DEZEMBRO

06. Catedral. XX Aniversrio da criao da Diocese.

07. Invinha: Peregrinao Mariana.

08.Catedral: Encerramento das celebraes do XX Aniversrio da Criao da Catedral.

09-14: Retiro do Clero Diocesano

27. Gur. Reunio do Conselho de Presbteros e do Colgio de Consultores.

27-28. Gur: Assembleia Anual de Pastoral.

CARTA DO BISPO

Carssimos Diocesanos: Anunciaro a minha glria s naes (Is 66,19).

Com estas palavras do Profeta Isaas, quero comear esta carta de abertura do nosso boletim diocesano Etxeko/Famlia do 1 semestre de 2013. Hoje, vos quero falar sobre as Vocaes e a preparao dos candidatos ao sacerdcio ministerial com motivo da criao do nosso Seminrio Diocesano de S. Jos que este ano passou funcionar em instalaes prprias no lugar conhecido pelos Eucaliptos, em Invinha.

Como iriamos a anunciar o evangelho, celebrar os mistrios da f, animar e encorajar povo entristecido e humilhado, animar as nossas comunidades e consolidar a nossa Igreja, se no temos os pastores em nmero e qualidade segundo as necessidades pastorais da Diocese e da Igreja? Promover as vocaes ao sacerdcio e vida consagrada (Optatam Totius 2; CIC 233) dever do Bispo diocesano e de toda a comunidade crist.

Se olharmos para as numerosas comunidades crists da nossa Diocese, para o elevado nmero de cristos e para o exguo nmero de sacerdotes diocesanos e religiosos, verificamos facilmente como so actualssimas ainda hoje as palavras de S. Paulo s primeiras da comunidade crists de Roma: Ora, como ho-de invocar aquele em quem no acreditaram? E como ho-de acreditar naquele de quem no ouviram falar? E como ho-de ouvir falar, sem algum que o anuncie? E como ho-de anunciar, se no forem enviados? Por isso est escrito: Que bem-vindos so os ps dos que anunciam as boas-novas! (Rom 10, 14-15).

O que me levou no ano passado a criar o Seminrio de S. Jos ( ) foi precisamente a falta de sacerdotes em nmero e em qualidade para as necessidades e os desafios que o mundo nos apresenta: consolidar a igreja local e torna-la missionria, evangelizadora, comprometida pela formao de comunidades ministeriais e profticas e dos seus animadores(VI Assembleia Diocesana de Pastoral, Gur 2011, Concluses); anunciando a Boa Nova e denunciando as injustias; preocupada por ser sal e luz no meio da sociedade, sinal do Reino; tolerante e dialogante com a cultura e as religies; instrumento de paz; empenhada no progresso integral da sociedade. Para alcanar tais metas no necessrios operrios, muitos operrios, bons operrios na messe do Senhor, a todos os nveis: leigos e leigas, religiosos e religiosas, padres e bispos.

Considerei o que o Papa Joo Paulo II escreveu sobre os seminrios propeduticos: " til que haja um perodo de preparao humana, crist, intelectual e espiritual para os candidatos ao Seminrio Maior. Estes candidatos devem, porm, apresentar algumas qualidades determinadas: recta inteno, um grau suficiente de maturidade humana, um conhecimento bastante amplo da doutrina da f, alguma introduo aos mtodos de orao, e costumes conformes tradio crist. Possuam tambm atitudes prprias da sua regio, pelas quais expresso o esforo de encontrar Deus e a f (Pastores dabo vobis, 62; cf. Evangelii nuntiandi, 48).

O problema do clero local de capital importncia para a consolidao da Igreja local (Cfr III Assembleia Nacional de Pastoral, 10 e 13: necessidade de agentes evangelizadores e da sua formao).

No sempre os resultados so inteiramente positivos e as defeces dos candidatos ao sacerdcio so numerosas, basta considerar o nmero dos que comeam o 1 Ano do Curso Propedutico e os que chegam Ordenao sacerdotal. Esta realidade no nos inibe de prosseguir com o mesmo esforo, nimo e constncia dos nossos antecessores e de despender o trabalho e os meios necessrios para a formao do nosso clero diocesano, sobre o qual tem de assentar solidamente a nossa Igreja local.

Com a passagem histrica das misses Igreja local, da diminuio drstica do nmero de missionrios vindos das antigas cristandades e do crescimento progressivo das vocaes locais, devemos olhar com confiana e esperana para o nosso Seminrio de S. Jos, esperando que dele saiam muitos e santos sacerdotes que venham continuar com renovado entusiasmo e dedicao a evangelizao, inspirando-se no testemunho dos pioneiros da evangelizao nas terras da Alta Zambzia.

A responsabilidade vocacional de todos fiis, famlias e comunidades- uma exigncia fundamental da pastoral diocesana (O.T. 2). Neste sentido, a todos os nveis e de diversas maneiras, o ministrio da pastoral vocacional e a comisso de vocaes- deve formar parte da organizao pastoral das nossas Parquias.

A situao de pobreza da maioria das famlias dos nossos vocacionados e vocacionadas e seminaristas afecta tambm nossa Diocese. Esta situao precria da economia familiar e diocesana exige de todos ns um compromisso econmico concreto para que no se perca nenhuma vocao. Todos devemos colaborar na manuteno do nosso Seminrio, partilhando o pouco que temos, bem seja em gneros alimentcios, em valores monetrios ou com o fruto de pequenas actividades econmicas.

A responsabilidade das famlias dos vocacionados deve concretizar-se tambm no campo econmico. Eis a orientao a seguir a seguir:

1- Devemos mudar de mentalidade de s receber para a posio de co-responsabilidade de cada um para com a manuteno dos nossos Seminaristas;

2- as famlias dos vocacionados devem deve fazer o esforo de contribuir o mais que poderem para chegar quantia determinada pela CEM e actualizada pela Diocese, bem seja em gneros alimentcios ou em valores

3- nos casos particulares de uma famlia extremamente pobre, dever expor a situao comunidade e Parquia e entre todos e em esprito de co-responsabilidade e partilha, encontrar a soluo mais adequada para o caso antes da entrada ao seminrio.

Neste Ano da F, Ano da Catequese e no XX Aniversrio da criao da Diocese (1993 2013), renovemos os compromissos assumidos na VI Assembleia Diocesana de Pastoral nos seus temas nucleares para o trinio 2012 2014: COMUNHO, EVANGELIZAO E CATEQUESE, FORMAO E SUSTENTABILIDADE ECONMICA, isto , todos os cristos comprometidos por uma nova evangelizao, renovada no entusiasmo, no zelo apostlico, na dedicao e nos mtodos, sado-vos de todo o corao.

Vosso Bispo

Francisco

ACONTECIMENTOS DA IGREJA UNIVERSAL

RENNCIA DO PAPA BENTO XVI

A renncia do Sumo Pontfice o Papa Bento XVI comoveu toda a Igreja.

A nossa Diocese do Gur no ficou alheia com o sucedido! O nosso Bispo Dom Francisco Lerma Martnez, em nome de toda a Igreja particular do Gur, escreveu uma mensagem, exprimindo assim os seus sentimentos:

Mensagem da Diocese de Gur ao Papa Bento XVI.

Beatssimo Padre:

Os fiis, os animadores das comunidades, os religiosos e religiosas, os sacerdotes, o Bispo Emrito e o Bispo Diocesano da Diocese de Gur em Moambique, desejamos manifestar a Vossa Santidade a nossa solidariedade e amor filial na "deciso de grande importncia para a vida da Igreja" que V. Santidade nos comunicou no passado dia 11 de Fevereiro de 2013.

Louvamos e agradecemos profundamente o Vosso labor em prol de toda a comunidade eclesial e de todo o mundo durante os oito anos do Vosso Pontificado. O testemunho da Vossa f inquebrvel, a riqueza dos Vosso magistrio, a prudncia e a bondade de pastor universal ficam para ns como farol seguro na nossa comunidade de discpulos do Pastor Supremo, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Unimo-nos a Vossa orao para que o Esprito Santo de Deus assista, com a bondade materna de Maria Santssima, os Padres Cardeais na eleio do novo Sumo Pontfice.

Reafirmamos a nossa obedincia filial E fidelidade `Ctedra de Pedro

+ Francisco Lerma Martnez, IMC

Bispo de Gur

Gur, 16 de Fevereiro de 2013.

Face a esta mensagem a Secretaria de Estado emitiu s seguinte resposta:

SECRETARIA DE ESTADO

PRIMEIRA SECO ASSUNTOS GERAIS

Vaticano, 19 de Fevereiro de 2013-03-13

Excelncia Reverendssima,

Com viva solicitude quis, em nome prprio e da diocese de Gur, manifestar a Sua Santidade Bento XVI sentimentos de comovida surpresa, eclesial anuncia e grande respeito pela sua deciso de renunciar ao ministrio de Sucessor de Pedro, afirmadas, especialmente na Orao, neste momento no fcil para a sua pessoa e para a Igreja e, na certeza de que a Igreja de Cristo, o Qual no lhe deixar jamais faltar a Sua Orientao e a Sua solicitude (Audincia Geral, 13/II/2013), a todos exorta a renovarem a sua f no Supremo Pastor, Cristo Senhor, enquanto de bom grado concede aos fiis, aos animadores das comunidades, aos religiosos e religiosas, aos sacerdotes, ao Senhor Bispo emrito e a Dom Francisco propiciadora Bno Apostlica.

Aproveito o ensejo para lhe testemunhar, Senhor Bispo, sentimentos de grande considerao e fraterna estima em Cristo Senhor.

+ Angelo Becciu

FRANCISCO NOVO PAPA DA IGREJA CATLICA

No dia 12.03.2013, s 18.00h, na S Catedral, Dom Francisco Lerma presidiu a Solene Celebrao Eucarstica por ocasio do incio do Conclave para a Eleio do novo Papa.

s 21.13 Horas do dia 13.03.2013, em Roma, foi anunciado a todo o mundo a eleio do novo Bispo da Diocese de Roma e Papa da Igreja Catlica, Dom Jorge Mrio Bergoglio, at agora Cardeal Arcebispo da Arquidiocese de Buenos Aires (Argentina) na Amrica Latina. Assumiu o nome de FRANCISCO.

Dom Jorge Mrio Bergoglio nasceu em Buenos Aires (Argentina), aos12 de Dezembro de 1936. Depois dos estudos primrios e de tcnico qumico, entrou no noviciado da Companhia de Jesus (Jesutas) em 1958. Estudou em Chile e na Alemanha. Licenciado em Filosofia e Doutorado em Teologia.

Foi ordenado sacerdote aos 13.12.1969, e Bispo em 20.05.1992. Actualmente ocupava o cargo de Cardeal Arcebispo da Arquidiocese de Buenos Aires.

FRANCISCO, Bispo de Roma e Papa, o 266 sucessor de So Pedro. Eis algumas das suas primeiras palavras pronunciadas logo seguir sua apresentao e momentos antes da sua primeira bno "Urbis et Orbis" (para a cidade e para todo o mundo):

Irmos e irms: Os meus irmos Cardeias foram muito longe de aqui para escolher o novo Bispo de Roma (e novo Papa). Em primeiro lugar rezemos pelo meu antecessor o Papa Emrito Bento XVI: Pai nosso...! Faamos um caminho de fraternidade... Antes da minha bno vos peo que rezeis a Deus por mim. (Momentos de profundo silncio entre os milhares de peregrinos presentes na praa de S. Pedro em Roma). Abenoe-vos Deus todo Poderoso, Pai e Filho e Esprito Santo.

Desde a nossa Diocese de Gur agradeamos a Deus pela eleio do novo Papa ao mesmo tempo que rezamos pelo seu frutuoso pontificado.

Mensagem para o Papa Francisco:

A SUA SANTIDADE O PAPA FRANCISCO

Santssimo Padre,

Os fiis, os catequistas, os animadores das comunidades, os religiosos e religiosas, os sacerdotes, O Bispo emrito juntamente com o Bispo Diocesano alegramo-nos pela Vossa eleio como sucessor de Pedro a Bispo de Roma e sumo Pontfice da Igreja.

Unimo-nos a Vossa Santidade no cntico de louvor e de agradecimento Santssima Trindade, ao mesmo tempo que impetramos a graa do Altssimo para que o Vosso pontificado seja frutuoso para a Igreja e para todo o mundo, trilhando os caminhos da fraternidade e do amor fraterno e respondendo aos desafios dos homens e mulheres do nosso tempo.

Renovamos e reafirmamos a nossa f em Cristo e a nossa obedincia filial.

+ Francisco Lerma Martnez, Bispo de Gur

No dia 19.03.2013. No esprito de unidos a toda a Igreja universal, Dom Francisco Lerma presidiu a solenemente a Eucaristia na Igreja Catedral do Gur com motivo do incio do Pontificado do Papa Francisco. Participaram numerosos fiis da Parquia da S Catedral, religiosos e religiosas e autoridades civis.

TEMA DE REFLEXO: No violncia, no guerra

Nota Pastoral da Conferncia Episcopal de Moambique:

s Comunidades Crists,

Aos homens de boa vontade,

s Autoridades civis, religiosas e Poltico-militares

Saudao

1 - A partir da sede da Caritas Moambicana, em Maputo, onde estamos reunidos de 8 a 15 de Abril, para a nossa Primeira Sesso Ordinria da Assembleia Plenria do presente ano de 2013, vos endereamos a nossa saudao de Pastores, com votos de que tenhais celebrado na paz e alegria a Pscoa do Senhor.

Solidariedade para com as vtimas de Moxungu

2 - Depois dos gravssimos acontecimentos dos dias 3 e 4 deste ms, que tiveram lugar em Gondola (Manica) e Muxungu (Sofala), a nossa responsabilidade de Bispos nos impele a dirigir-vos uma palavra de exortao e de esperana.

3 - Antes de mais, queremos dirigir uma palavra de comunho e de solidariedade na dor s famlias que perderam os seus entes queridos nos confrontos armados na Vila de Muxungu, na madrugada do dia 4 do corrente ms e das vtimas nas emboscadas na da estrada nacional N 1 que se seguiram s escaramuas daquele dia. s famlias enlutadas, aos feridos e respectivas famlias asseguramos as nossas preces.

A gnesis dos ltimos acontecimentos

4 Como se pode constatar, os acontecimentos aqui em referncia so uma repetio (em maior escala) de outros episdios e so fruto da intolerncia poltica que tem caracterizado os ltimos anos, em que o Partido no poder e a Renamo tm sido os protagonistas. Assim se confirmam as nossas palavras na Nota Pastoral do passado dia 6 de Agosto de 2012, onde, entre outras, dizemos: Podemos continuar a perguntar se no estaro ameaadas a democracia e a paz, quando temos a impresso de assistirmos no nosso Pas a um renhido antagonismo e uma falta de dilogo e

de tolerncia entre os dois partidos mais fortes, com a tendncia de se denigrirem reciprocamente, ao ponto de no mais poderem ver nem apreciar os aspectos positivos que acontecem no seio do outro? (Nota Pastoral: Construir a Democracia para Preservar a Paz, no 10).

No violncia e guerra

5 - Por diversas vezes, atravs das nossas Cartas Pastorais, vimos denunciando situaes de injustia, de excluso social, de arrogncia, intimidao, incitamento violncia verbal e fsica, gestos de antagonismo, etc., atitudes e prticas que condenamos vigorosamente.

Sua Excelncia o Senhor Presidente da Repblica, Armando Guebuza e o lder da Renamo, o Senhor Afonso Dlakama, apregoam a importncia e necessidade da paz; ns voltamos a reafirmar, com todo o vigor, que o dilogo, o respeito mtuo e a tolerncia so a nica via para pr fim s situaes como as que temos testemunhado e que desembocaram nas violncias mortais de Muxungu.

O Povo moambicano diz NO guerra. NO guerra grande como a dos 16 anos; NO guerra pequena, de um dia ou de uma hora. Em suma, NO guerra armada ou verbal, seja quem for o protagonista. NO violncia fsica ou verbal, venham donde vier. Continuamos a reafirmar, junto com o povo moambicano: Ningum deve atacar, ningum deve ser atacado; ningum deve retaliar, ningum deve ser retaliado, porque tudo isto violncia. O caminho justo e correcto o dilogo franco, honesto e respeitoso.

Apelos:

6 - O remdio para os nossos males, nesta nossa real situao, a tolerncia, o respeito mtuo, o dilogo permanente e construtivo.

Por isso, apelamos s foras polticas, particularmente ao Governo, Frelimo e Renamo, na pessoa dos seus dirigentes, para que restabeleam o mtodo do dilogo e reafirmem o compromisso que assumiram no Acordo Geral da Paz, onde est dito que cada um dos signatrios no agiria de forma contrria ao que rezam os diversos Protocolos que puseram fim ao conflito armado no nosso Pas (cf. Prot. I, Dos Principios Fundamentais n.s 1 e 2)

Portanto, esta a estrada por onde devemos SEMPRE caminhar. No est dito que depois de 20 anos este compromisso cessaria, compromisso que , afinal de contas, norma universal para todos os Povos que desejam viver em paz. No h nenhuma reivindicao que possa dar direito ao recurso a qualquer tipo de violncia.

7 - Que se crie, portanto, um ambiente de paz e liberdade para os indivduos, para os partidos polticos e para todos os grupos ou associaes que promovem o bem. Que nenhum partido seja hostilizado nem veja as suas instalaes e smbolos destrudos ou vandalizados. Os governantes e lderes dos partidos devem manifestar que querem a paz atravs de gestos concretos, a saber: dilogo transparente, paciente, sincero, aberto, honesto e permanente. O dilogo um processo que se deve assumir e construir com perseverana e pacincia.

8 - Perante a erupo de recursos no nosso Pas, no faltaro ambiciosos e gananciosos interessados em aproveitar-se das nossas divises ou mesmo para provoc-las, para nos distrair enquanto eles exploram e drenam as riquezas do Pas. Para que isto no acontea no devemos abrir brechas. Os problemas dos moambicanos devem ser resolvidos pelos moambicanos.

9 - Apelamos ao Povo para que no se deixe manipular por ningum (partidos inclusive) e induzir para fazer o mal, seja de que tipo for e seja para que fim, sobretudo para praticar qualquer tipo de violncia ou atrocidade.

10 Apelamos aos sacerdotes: sejam solcitos em ajudar os fiis e pessoas de boa vontade a viver a poltica na justia, verdade e respeito recproco e sejam verdadeiros ministros que promovem a paz e a reconciliao entre o Povo.

11 - A terminar, saudamos os governantes, as autoridades civis, religiosas e poltico-militares, e todos os homens e mulheres de boa vontade e fazemos votos para a paz, a serenidade e a alegria voltem para os nossos coraes.

Maputo, 15 de Abril de 2013

D. Lcio Andrice Muandula

Bispo de Xai-Xai e Presidente da CEM

VIDA DA DIOCESE

A DIOCESE DE GUR PASSA A FORMAR PARTE DA PROVNCIA ECLESISTICA DE NAMPULA

A Diocese de Gur desmembrou-se da sua Provncia Eclesistica da Beira para a Provncia Eclesistica do Norte.

H vinte anos que foi criada at este ano de 2013, pertencia Provncia Eclesistica da Beira, Centro de Moambique. Ora, depois de um pedido formulado Santa S, seguindo a legislao da Igreja (consulta aos membros co Colgio de Consultores, aos membros do Conselho de presbteros, aos Bispos das duas Provncias Eclesisticas, ao Presidente da CEM e ao Sr. Nncio Apostlico), no ms de Novembro de 2012 o Senhor Bispo recebeu o Decreto que autoriza e legitima o desmembrar-se da Provncia Eclesistica da Beira e a pertena Provncia Eclesistica de Nampula, no Norte de Moambique.

Eis o decreto:

CONGREGAO PARA A EVANGELIZAO DOS POVOS

Protocolo n 273/13

D E C R E T O

Com a carta de 03 de Novembro de 2012, S. E. Dom Francisco LERMA MARTNEZ, I.M.C., Bispo de Gur, com aprovao da Conferncia Episcopal de Moambique, solicitou que a sua Diocese, at agora sufragnea da Provncia Eclesistica da Beira, fosse transferida para a Provncia de Nampula.

Esta Sagrada Congregao para a Evangelizao dos Povos, considerando todos os aspectos suficientes, com a sua autoridade a norma do artigo 89 da Constituio "Pastor Bonus", aceita o referido pedido e por este DECRETO transfere a referida Diocese de Gur para a Provncia de Nampula e a constitui sua sufragnea.

Sem nada em contrrio.

Dado em Roma, na Sede da Congregao para a Evangelizao dos Povos, no dia 21 de Janeiro, memria de Santa Ins Romana, Virgem e Mrtir, do ano de 2013.

Ass. Cardeal Fernando Filoni,

Prefeito

Mons. Savi Hoa, Secretrio

PARQUIA DE SANTA CRUZ DE MOLUMBO

Mensagem da Parquia de Santa Cruz de Molumbo por ocasio da Festa de Adolescentes e Crianas na Solenidade de Santa Maria Me de Deus

As alegrias de 1 de Janeiro de Molumbo chegam a todo o mundo

Em Molumbo a Solenidade de Santa Maria Me de Deus foi vivida duma maneira impar! Foi uma grande festa para os paroquianos e de modo especial para as Crianas e Adolescentes daquela Parquia. A parquia organizou uma grande festa para as Crianas e Adolescentes. Passemos a citar: estamos a comemorar pela primeira vez a festa de adolescentes e crianas nesta Parquia. ns os pais cabe-nos a responsabilidade de acompanhar, educarmos em todo momento da vida dos nossos filhos e em todas as dimenses levando-lhes uma vida aceitvel na sociedade. A criana goza dos deveres e direitos na sociedade, tais como: - todas as crianas tm o direito a no discriminao independentemente da raa, cor, sexo, religio ou outra natureza; o direito de proteco social pela lei ainda pela sua natureza; - o direito de nome e nacionalidade; - o direito ao amor paterno, materno e social, - o direito educao sem nos esquecer dos deveres que podemos resumir no respeito aos pais, sociedade ao seu pas! Portanto, a criana um dom de Deus que deve ser respeitada amada pelos pais e com a sociedade para que ela cresa exemplo de Jesus Cristo que crescia em sabedoria, em estatura e na graa para com Deus e os homens! Com profunda mgoa e consternao hoje podemos lembrar o nosso irmo em Cristo Baslio, que perdeu a vida a 28 de Dezembro de 2012! Paz a sua alma! ... .

Mensagem do Grupo de Adolescente por ocasio da Festa de Adolescentes e Crianas na Solenidade de Santa Maria Me de Deus

nesta Parquia de S. Cruz de Molumbo, o Grupo de Adolescentes nasceu a 08 de Julho de 2012, depois das cerimnias das primeiras comunhes administradas pelo Dom Francisco Lerma Martnez, Bispo desta diocese do Gur. Da foram escolhidos alguns Adolescentes para a formao e consequentemente pertencer ao grupo de Aclitos para servir esta comunidade. Em Outubro do mesmo ano recebemos o grupo de Adolescentes de Alto Molcu e pela mensagem, o e pelo exemplo dados por eles, ficamos animados e entrou em vigor a nossa caminhada. Hoje, o grupo chamado: Infncia Missionria! O grupo assim pela primeira vez, composto por 60 crianas, das quais algumas so de outras religies. O grupo acompanhado pelo Padre Maganisto Leno, o proco e a Irm Madona Gonalves ainda mais, tem 3 jovens como os responsveis. O grupo tem desempenhado vrias actividades tais como: Desporto nas vrias modalidades, limpeza no ptio da Igreja, encontros de formao, animao da Missa das 9h aos Domingos e Oraes. Este grupo muito novo, portanto, pedimos de corao a todos irmos

crescimento do mesmo! Queremos agradecer a todos aqueles que trabalham para o crescimento deste grupo, de modo particular ao nosso Proco Padre Maganisto, as Irms da nossa Parquia que neste momento esto em Cuamba na reunio, do Dicono Janurio Antnio Mucaia, que incansavelmente nos do coragem e fora que o Deus lhes abenoe. Sem nos esquecer dos nossos pais que nos tem proporcionado o tempo para a participao nas actividades do Grupo. Para o irmo Joo Ernesto Trua, obrigado pela sua mensagens que deixou para ns e para a comunidade em geral. Muito obrigado. Molumbo, 01 de Janeiro de 2013.

ORDENAO DIACONAL

No dia 16 de Dezembro de 2012, na Parquia de Santo Antnio-S Catedral do Gur, Dom Francisco Lerma Martnez presidiu a solene Missa onde conferiu o Sacramento de Ordem no grau de Dicono ao jovem Janurio Antnio Mucaia, natural de Alto Molcu.

CONCLUSES DA REUNIO DIOCESANA DE PASTORAL DE 27 E 28 DE DEZEMBRO DE 2012

Foram tomadas como operativas e prioridades que serviro como orientao e estmulo as seguintes concluses:

1. Seja feito todo o esforo para organizar o Secretariado da Coordenao Pastoral na nossa Diocese;

2. Seja preparada uma equipa mvel, disponvel para a formao;

3. Criar um Centro Catequtico;

4. Organizar a catequese de forma a estudar os artigos do Credo;

5. Procurar que a vida corresponda ao que professamos no Credo;

6. Continuar a tradio de ano 2012 da Adorao Eucarstica semanal, fazendo orao com os artigos do Credo;

7. Peregrinao aos Santurios Marianos: Em Muliquela - Ile nos dias 11 e 12 de Maio; em Malua - Alto Molcu nos dias 24 e 24 de Agosto e no Invinha - Gur nos dias 7 e 8 de Dezembro, concludo na S Catedral do Gur no encerramento dos 20 anos da nossa Diocese;

8. Formao permanente para todo o pessoal missionrio.

XX ANIVERSRIO DA DIOCESE DE GUR

Este ano a Diocese de Gur faz o seu XX Aniversrio da sua fundao: 06.12.21963.

A programao da Comemorao dos XX da fundao da diocese ser nas

parquias e a celebrao diocesana nos dias 6 e 8 de Dezembro de 2013.

TOMADA DE POSSE DE NOVOS PROCOS

No dia 2 de Maro de 2013, o Vigrio Geral, Pe. Francisco Cunlela, presidiu tomada de Posse do novo proco, o Pe. Lus Muhilonge, do clero Diocesano de Gur para a Parquia de N. S. Rainha do Mundo de Malua, do Alto Molcu, com residncia em Alto Molcue-sede

O Vigrio Geral, Pe. Francisco Cunlela, no dia 3 de Maro de 2013, presidiu abertura oficial da nova Parquia recm-criada de N. S. Rainha dos Mrtires. Muthala, Alto Molcue.

No dia 9 de Maro de 2013, Dom Francisco Lerma presidiu abertura oficial da nova Parquia de N. S. Rainha da Paz de Alto Molcue, na Pista Velha, e Tomada de Posse do seu primeiro Proco, o Pe. Carlos Nticua, dos Padres do Sagrado Corao de Jesus (Dehonianos).

E no dia 10 de Maro, Dom Francisco Lerma presidiu Tomada de Posse Pe. Carlos Nticua, dos Padres do Sagrado Corao de Jesus (Dehonianos), como Moderador da parquia de N. S. dos Mrtires. Muthala- Alto Molcue.

Domingo do 17 de Maro de 2013, na Parquia de N. S. da Conceio, em Invinha, Dom Francisco Lerma presidiu Tomada de Posse do novo Proco, o Pe. Jlio Pedro, do clero diocesano de Gur.

O Pe. Toms Junqueiro que era Vigrio paroquial da Parquia de S. Jos de Lioma tomou posse como Proco da mesma parquia no Domingo 28.04.2013, na presena de D. Francisco Lerma.

Pe. Eustquio Csar Carlos que era Vigrio paroquial da Parquia de Cristo Rei de Mualama passa a ser proco da mesma parquia.

Pe. Bij Joseph, Claretiano, que fazia comunidade na Parquia de Muiane, proco da nova Parquia de Santa Josefina Bakhita de Gil-Sede.

Pe. Francisco Mquina Pequenino proco da Parquia de S. Paulo Apstolo de Naburi, com residncia em Mualama.

Pe. Pedro Esquadro passa a ser proco da Parquia- Santurio de N.S. de Ftima, em Muliquela-Ile, com residncia em Errego.

Pe. Xadreque Gomes Daniel nomeado proco da nova Parquia de Santa Teresinha do Menino Jesus do Ile-Sede (Errego)

Pe. Incio dos Santos nomeado capelo da Capelania de Mugulama, com residncia no Ile-Sede.

A UNIVERSIDADE CATLICA DE MOAMBIQUE ABRE AS SUAS PORTAS NA DIOCESE DE GUR

No Conselho Universitrio da Universidade Catlica de Moambique (UCM) dasemana passada na Beira, foi aprovado o projecto do inicio dos cursos da referida Universidade no Gur ainda este ano.

J foi enviado do dossier ao Ministrio toda a documentao pertinente que, depois de fazer a inspeco das salas e de outros aspectos, dar o "placet" final.

Tudo indica depois deste passo as aulasarrancam.

ENCONTRO DA CIR-COMFEREMO DIOCESANA

Realizou-se em Milevane, nos dias 2 e 3 de Fevereiro do corrente ano, por ocasio da Festa da Apresentao de Jesus ao Templo o encontro dos religiosos e consagrados da Diocese de Guru (CIRM_COMFEREMO, Congregao dos Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostlica de Moambique). O encontro Pretende que seja uma tradio de encontros, uma ocasio para renovar promessas e encorajamento mtuo na fidelidade e no testemunho.

O encontro foi orientado pela Ir. Maria Isaura Lino Soda, Presidente da Conferncia dos Religiosos na Diocese do Gur.

E para o prximo encontro nos dias 24 e 25 de Junho de 2013 em Milevane, que iniciar com um retiro espiritual. foi agendado a continuao do assunto da Educao e da Escola, onde cada um procurar dar passos concretos. E sero realadas as vrias experincias que sero avaliadas, especialmente no que se refere ao Movimento dos Professores Catlicos. Tambm ser matria do encontro a proposta de uma Escola de Formao de Professores Primrios.

VIAGEM DE DOM FRANCISCO LERMA

02.03.2013 - Dom Francisco Lerma, nosso Bispo, regressou a Moambique, depois de um perodo de frias na Espanha. Aproveitou a viagem para tratar vrios assuntos relacionados com a vida da nossa Diocese: encontros com o Director do Fundo da Nova Evangelizao da Conferncia Episcopal Espanhola, Critas Nacional de Espanha, Manos Unidas, Critas Diocesana de Mlaga, Arcebispado de Madrid, Pontifcias Obras Missionrias, Universidade Catlica de Mrcia, Seminrios de Mlaga e de Mrcia, Instituto Teolgico dos Franciscanos em Mrcia.

Dom Francisco se encontrou com os Bispos de Cartagena e de Toledo, com o Pe. Damio Chicote, que frequenta o curso de Licenciatura em Direito Cannico em Madrid, com a Direco Geral das Irms Apostlicas de Cristo Crucificado que em breve vo abrir uma comunidade na Parquia de Namarroi. e com a Direco Provincial das Irms Franciscanas da Purssima.

O Bispo tambm fez animao missionria em vrias parquias de Mrcia, sua Diocese de origem, nomeadamente em El Palmar, Cartagena, Archena, Llano de Molina, Calasparra e Los Rosales.

No dia 04.03.2013, Dom Francisco Lerma, na qualidade de Presidente da Comisso Episcopal de Seminrios e Vocaes, reuniu em Maputo com a Equipa de Formadores do Seminrio Teolgico S. Pio X, em sesso de estudo sobre o novo ano lectivo.

Em Nampula, no dia 05-03-2013, Dom Francisco reuniu com a Equipa dos Formadores da Sala Anexa de Filosofia, unida ao Seminrio Filosfico S. Agostinho da Matola.

FESTA NO SEMINRIO SO JOS DE GUR

17.03.2013. Na parte da tarde, acompanhado por Dom Manuel Chuanguira, Bispo Emrito, por vrios Padres e Irms, festejou antecipadamente a Solenidade de S. Jos, padroeiro do novo Seminrio Diocesano, com a celebrao solene das Vspras presidida por Dom Francisco Lerma. Seguiu-se um lanche e actividades recreativas.

TOMADA DE POSSE DO REITOR DO SEMINRIO S. JOS DE GUR

No dia 21 de Abril de 2013, durante a Solene Celebrao do Domingo do Bom Pastor e Dia Mundial de Orao pelas Vocaes, presidida por Dom Francisco Lerma Martnez, na Capela do Seminrio S. Jos, tomou posse o Rev.do P. Rito Alberto, como reitor daquela instituio eclesistica.

NOVOS SEMINRIOS PROPEDUTICOS

Foram criados novos Seminrios Propeduticos: S. Francisco Xavier, Diocese de Nacala e S. Paulo, em Montepuez, Diocese de Pemba.

NOVAS PRESENAS MISSIONRIAS NA DIOCESE

COMPANHIA MISSIONRIA DO SAGRADO CORAO DE JESUS

Voltou Diocese de Gur o Instituto Secular Companhia Missionria do Sagrado Corao de Jesus.

Tem a sua casa de formao no Invinha com 11 meninas, naturais de Nampula e de Gur. Fazem parte da comunidade Mariolina Lambo e a Lisetta. No passado a Companhia Missionria trabalhou na nossa diocese.

IRMS APOSTLICAS DE CRISTO CRUCIFICADO EM NAMARRI

NOVA CONGREGAO NO GUR E EM MOAMBIQUE

No dia 31 de Maro, Dia da Pscoa, fizeram a sua entrada na Parquia de So Tiago Maior de Namarri, as Irms Apostlicas de Cristo Crucificado, na presena de nmeros cristos.

A Celebrao da Eucaristia foi presidida por Dom Francisco Lerma, Bispo de Gur, e concelebrada por D. Manuel Chuanguira, Bispo Emrito, pelo Pe, Francisco Cunlela, Vigrio Geral, Pe. Francisco Matias, Proco de Namarri, e pelo Pe. Gonalves Niveremo, Vigrio Paroquial. Prometeram estar presentes uma delegao da Direco Geral da Congregao, o Padre Antnio Martnez, delegado da Diocese de Cartagena- Mrcia.

Tambm estiveram presentes as autoridades civis e numerosos convidados.

Esta a primeira Fundao em frica das Irms Apostlicas de Cristo Crucificado.

Eis os dados das trs Irms destinadas fundao na Parquia de So Tiago Maior de Namarri na Diocese de Gur:


Ir. CONCEPCIN DEL TORO LPEZ

Nasceu a 13-03-1952, em Mula, Provncia de Mrcia, nacionalidade Espanhola.

Ir. NGELES CRCELES LPEZ
Nasceu a 12-09-1947, em Mrcia, Provncia de Mrcia, nacionalidade Espanhola
Ir. AUDLIA RODRGUEZ ARGUETA

Nasceu a 06-02-1964, em Jutiapa (Guatemala), nacionalidade: Guatemala

IRMS MISSIONRIAS CLARETIANAS EM MUIANE

No dia 4 de Maio de 2013, as Irms da Congregao das Missionrias de Santo Antnio Maria Claret (Claretianas), com sede no Brasil, chegaram Parquia de S. Pedro Claver de Muiane, no Alto Ligonha, onde vo fundar a sua primeira comunidade em Moambique..

Para conhecer o ambiente e o lugar desta fundao, a Ir. Dulcinea, superior-geral daquela congregao, visitou a nossa Diocese de 8 a 18 de Abril.

As Irms Maria Imaculada de Oliveira e Marlene de Sousa Rocha, ambas de nacionalidade brasileira, so as duas missionrias indicadas para formar parte daquela comunidade.

A Congregao Missionrias Claretianas foi fundada em Londrina Paran Brasil, a 19 de Maro de 1958, por Dom Geraldo Fernandes Bijos e Madre Lenia Milito.

Surgiu como resposta s necessidades de mais evangelizadores para a Amrica Latina e de pessoas dispostas a consagrar sua vida a Deus e aos irmos especialmente a servio dos mais pobres.

a primeira presena missionria desta Congregao em Moambique.

A Congregao, que tem sua sede administrativa e casa da fundao em Londrina (Brasil) e est presente em 17 pases, nos cinco continentes.

MOVIMENTO DO PESSOAL

BOAS VINDAS

Damos s boas vindas s Irms que chegaram para trabalhar na nossa Diocese nomeadamente:

Ir. Alzira Vunge Manuel Buba, JMJ, (Angola-Ile)

Ir. Cllia Festa, JMJ, (Brasil-Ile)

Mariolina Lambo, Companhia Missionria (Nampula-Invinha)

Lisetta Licheri, Companhia Missionria (Maputo-Invinha)

Ir. Concepcion Del Toro Lopez, Ir. Angeles Crceles Lpez, Ir. Audlia Rodriguez Argueta (Espanha-Namarri).

Ir. Cristina Jlio Chalacue, FNSV, (Quelimane-Gur)

Ir. Laura Manuel, Mercedrias, (Alto Molcu)

Ir.Elisabete Abrao, Mercedrias, (Alto Molcu)

Ir. Maria Imaculada de Oliveira, Missionria Claretiana (De Brasila Muiane)

Ir. Marlene de Sousa Rocha Ir Maria, Missionria Claretiana (De Brasil a Muiane)

TRANSFERNCIAS

Pe. Rito Alberto, Diocesano (Mualama-Seminrio Propedutico S. Jos, Invinha, Reitor)

Pe. Lus Dinis Macuinja, Diocesano (Invinha-Lioma)

Pe. Francisco Mquina, Diocesano (Invinha-Mualama)

Pe. Miguel Namacalima, Diocesano (Catedral de Gur-Seminrio Filosfico S. Agostinho, em Nampula)

Pe. Pedro Joo Carlos Nipalamasso. Diocesano (Lioma-Seminrio Filosfico S. Agostinho, em Nampula)

Pe. Manuel Jos Nassuruma (Secretariado Diocesano da Pastoral-Seminrio S. Jos, Invinha)

Pe. Bij Joseph, Claretiano (Muiane-Gil-Sede)

Dic. Janurio Antnio Mucaia, ir trabalhar na Parquia de Santa Cruz de Molumbo, porm de Janeiro a Maio fez a sua experincia no Pao Episcopal, ajudando a Casa Diocesana e o Secretariado.

Ir. Celeste A. Jonassane, FNSV (Gur-Quelimane)

Ir. Torica Lopes Oliveira, FNSV (Gur-Quelimane)

Santos Victor, Minorista, faz a sua experincia na Parquia de Cristo Rei de Mualama.

VISITAS

A Irm Dulcinea, Superiora Geral das Missionarias Claretianas, de 08- 18 de Abril de 2013.Visitou Muiane, Moneia e Gil.

S. E. Dom Geraldo Majella Agnello, Cardeal Arcebispo Emrito de So Salvador da Bahia (Brasil) e Fundador da Pastoral da Criana, acompanhado pelo Pe. Ademar Rover, Religioso Camiliano, assessor da Pastoral da Criana, e a S Jlia, secretria do Sr. Cardeal, de 28.04 a 02.05.2013. Estiveram em Muiane e Gur.

Abade Orfeo Pobre, fundador dos Monjes da Pequena Famlia da Ressureio, Mosteiro do Monte Rurupi. Alto Molcue.

Irm Alcia Palazn. Vice-superiora Geral das Irms Apostlicas de Cristo Crucificado.

Pe. Antnio Martnez Riquelme, do Clero Diocesano da Diocese de Cartagena- Mrcia (Espanha).

S Beatriz Hernez , coordenadora de frica Austral, e Sonsoles Fernndez Iriondo, Coordinadora de frica, delegadas da Associao Manos Unidas de Espanha, de 27 a 30 de Abril. Visitaram Nauela, Gure, Invinha, Muliquela e Namarri

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

JOVENS

Concurso de Cntico religiosos

Dentro do esprito da Jornada Mundial da Juventude que ter lugar na cidade de Rio de Janeiro, no Brasil, nos dias. A nossa diocese privilegiou encontros de formao sobre a Mensagem do Papa, a peregrinao da cruz e o concurso de cntico religioso.

O encerramento do festival da juventude e a finalssima do concurso de cntico religioso ser no Gur, dia 26 de Julho de 2013; a Celebrao Eucarstica com os jovens na Catedral , dia 28 de Julho de 2013.

Sero delegados da nossa diocese para a Jornada Mundial da Juventudeno Rio de Janeiro os seguintes jovens: Samuel Antnio, Parquia de N.S. de Ftima, Alto Molcu, Letcia, Parquia de S. Jos, Lioma e Lerios, Parquia de S. Pedro Claver, Muiane.

Os delegados a JMJ do Rio de Janeiro foram apresentados no Domingo da Ramos na S Catedral de Gur.

Peregrinao da Cruz

Eis o programa da Peregrinao da Cruz e o tempo de permanncia na parquia em 2013:

Bom Pastor de Pebane: 2 a 8 de Maro

Cristo Rei de Mualama: 9 a 15 de Maro

S. Paulo de Naburi: 16 a 29 de Maro

S. Josefina do Gil: 30 de Maro a 5 de Abril

S. Pedro Claver de Muiane: 6 a 12 de Abril

N.S. de Lurdes de Mulevala: 13 a 26 de Abril

Capelania de Santa Maria de Muhogole: 27 de Abril a 3 de Maio

N.S. de Ftima de Muliquela: 4 a 17 de Maio

N.S. Rainha do Mundo de Malua: 18 a 24 de Maio

N.S. de Ftima de Alto Molcu: 25 a 31 de Maio

Sagrado Corao de Jesus: de Nauela: 1 a 7 de Junho

N.S. da Conceio de Invinha: 8 a 21 de Junho

S. Tiago mAior de Namarri: 22 de Junho a 5 de Julho

Santa Cruz de Molumbo: 6 a 12 de Julho

S. Jos de Lioma: 13 a 19 de Julho

S. Antnio, S Catedral: 20 a 26 de Julho

SADE . FERIDAS E QUEIMADURAS

FERIDAS

H feridas que brotam de dentro do corpo e h ferida provocadas de fora por objetos cortantes , de ponta fina, armas de fogo, mordidas de animais., etc.

As perigosas, pois podem causar complicaes, tais como o ttano, que muito perigoso. Em caso de feridas o tratamento mais urgente combater a hemorragia (perda de sangue), se houver.

Tratamento:

Para lavar as feridas usar o ch de uma dessas plantas: confrei, tutule, folhas do algodoeiro, tansagem, terramicina, mastruz, ndia, etc.

Para as feridas infectadas aplicar pomada de sabo . (ver como se faz, abaixo). Retire toda sugidade, colocar a pomada e envolver com uma gaze ou um pedao de capulana bem limpo.

Como fazer as pomadas: para feridas infectadas:

1 copo de gua

2 colheres de leo

2 colheres de acar

3 dedos de sabo

Como preparar: ralar o sabo e por ao fogo com a gua, at desmanchar todo o sabo. Acrescentar o leo e o acar. Retirar do fogo e comear a bater at ficar um creme branco. Guardar num frasco com boca larga e pr uma escrita que indique o que e o tempo queque serve (pelo menos 3 meses).

QUEIMADURAS

Pode haver queimaduras pelo fogo, ou com o sol ou com cidos. As queimaduras costuma-se dividir em1., 2. e 3. grau, conforme a gravidade. A queimadura de 3. Grau a mais grave porque atinge no s a pele, mas tambm a carne.

Tratamento: Fazer uma dessas aplicaes: clara de ovo batida, mel, babosa, sumo de limo. Farinha de trigo, sumo da folha do algodoeiro. Manter o local da queimadura sempre limpo, evitar que as moscas fiquem em cima.

Viva a vida! Viva a sade!

 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
12Maio2013
| Escrito por Assis

Igreja Paroquial e Santurio de N. S. de Ftima de Mulikela

Nos dias 11 e 12 de Maio, com motivo das celebraes anuais do 13 de Maio, A Diocese de Gur realizou II Peregrinao Diocesana Parquia Santurio de N. S.de Ftima de Mulikela (ILE).

D. Francisco diante do andor com a imagem de N. S. de Ftima no coemo da peregrinao

Por volta das 15.00H, do Sbado 11 de maio, numerossismos fiis, vindos das Parquias das Regies Norte e Centro da Diocese, nomeadamente Molumbo, Lioma, Namarrri, Catedral de Gur, So Carlos Lwanga, Beato Isidoro Bakanja, Invinha, S. Kizito do Monte Monte Namuli, Beata Anaurite de Mugulama, Santa Teresinha de Ile, da prpria Mulikela e dos Seminaristas do Seminrio Diocesano de S. Jos, concentraram-se na antiga residncia paroquial no cruamento para Mulikela.

O andor com a imagem de N. S. de Ftima durante a peregrinao

volta do andor com a imagem de N. S. de Ftima, os peregrinos, orientados pelo Proco de Mulikela Padre Pedro Esquadro e pelo Dicono Janurio Antnio, e presididos pelo Bispo Diocesano D. Francisco Lerma, iniciaram peregrinao rumo ao Santurio, rezando o santo Rosrio e entoando diversos cnticos religiosos.

O Pe. Pedro Esquadro durante o juramento como novo Proco de Mulikela

O Pe. Pedro Esquadro, recm nomeado Proco de Mulekela e na qualidade de Reitor deste Santurio Diocesano, fez o acolhimento dos peregrinos, inidicando o sentido da peregrino e os temas escolhidos para a mesma: Ano da F, Ano da Evangelizao e Catequese e o XX Aniversrio da fundao da Diocese.

Cnticos e danas durante a Celebrao do Encerramento da Peregrinao

Os concelebrantes com o Bispo no fim da Celebrao

Depois de duas horas de peregrinao, por volta das 18.88H, o andor a Imagem de Nossa Senhora de Ftima, a ombros de quatro sacerdotes representando o presbitrio diocesano de Gur, entrou solenemente na Igreja Santurio com a aclamaes e gritos de alegria. Seguiu-se a Missa dos Peregrinos, presidida por D. francisco Lerma, Bispo de Gur e concelebrada pelos Procos e Vigrios das Parquais acima referidas, do Reitor do Seminrio e Vigrio Geral.

Durante toda a noite, os peregrinos organizados e escalados por turnos, participaram na Adorao Nocturna ao Santsismo Sacramento.

s 8.00H do Domingo 12 de Maio de 2013, Celebrou-se a Eucaristia da Solenidade da Ascenso do Senhor, durante a qual o Pe. Pedro Esquadro tomou posse como Proco da Parquia de n. S. de Ftima de Mulikela.

O Grupo Coral e danarinas com o Bispo D. Francisco e o dicono Janurio

Antes da Bno Final D. Francisco fez a consagrao da Diocese Nossa Senhora.

Com umas palavras de adeus dirigidas pelo Proco e o cntico da Salve Rainha encerrou-se esta II Peregrinao Diocesana ao Santuario de N. S. de Ftima, primeira Parquia da Diocese, fundada em 1040, e primeira igreja dedicada a Nossa Senhora.

   

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
08Maio2013
| Escrito por Assis

CARTA DO MS DE MAIO DE DOM FRANCISCO



D. Francisco Lerma falando s comunidades



Casa Diocesana (Gur), 8 de Maio de 2013
Carssimos Diocesanos: Paz, bem e consolao.
Escrivo-vos esta minha carta sobre alguns acontecimentos de particular importncia para a vida da Igreja nos prximos meses.
1.Substentabiliade econmica dos Seminaristas
O Bispo com os seminaristas do Seminrio de S. Jos
Sobre o problema da substentabilidade econmica dos nossos Seminrios e, em particular, do nosso Seminrio Diocesano de S. Jos, escrevi na minha ltima Carta do Bispo no Etxeko/Famlia, 2/2013: A responsabilidade das famlias, das Parquias e das Capelanias dos seminaristas deve concretizar-se tambm no campo econmico. Eis a orientao que devemos seguir:
a- Devemos mudar de mentalidade de s receber para a posio de corresponsabilidade de cada um para com a manuteno dos nossos Seminaristas.
b- As famlias dos vocacionados devem fazer o esforo de contribuir o mais que poderem para chegar quantia determinada pela Conferncia Episcopal de Moambique e actualizada pela Diocese, bem seja em gneros alimentcios ou em valores. No fim deste semestre o tempo limite em que se deve entregar a contribuio estabelecida por cada seminarista e comunicada a todos nas Normas de Admisso ao Seminrio distribudas s parquias no fim do ano passado.
c- Nos casos particulares de uma famlia extremamente pobre, dever expor a situao comunidade e Parquia e entre todos, em esprito de co-responsabilidade e partilha, encontrar a soluo mais adequada para o caso antes da entrada ao seminrio.
2. Partilha diocesana de bens (Contribuio Diocesana)
necessrio que todos, Procos, capeles, animadores dos vrios ministrios e fiis lembremos que a partir do fim deste ms comea o tempo da entrega da Partilha Diocesana de Bens, ou Contribuio Diocesana, pois segundo o oramento para 2013 a partir do ms de Junho a economia diocesana (os subsdios mensais para as Parquias e para o clero principalmente) depende totalmente do que a Diocese receber dos fiis atravs desta entrega.
Na recoha e entrega da Partilha diocesana de bens (Contribuio diocesana), seguir-se-o as seguintes as Orientaes Diocesanas:
a) SENHAS: os responsveis da Parquia ou da Caperlania, das Centros, das Zonas e das Comuniadades, segundo cada caso, devero dar a cada cristo as senhas que comprovem o que cada um entregou;
b) RECIBO: no momento da entrega na Diocese (Secretaria ou Administrao Diocesana) devem receber o recibo correspondente ao que foi entregue.
c) ESCRITURAO:Todo isto deve aparecr escrito no Livro de Contabilidade da Parquia, isto , o que se recebeu e o que se entregou e.
d) INFORMAO: Os fiis devem ser informados da entrega feita na Diocese.
3. Hora Santa Universal
Com ocasio da Celebrao do Ano da F, o Papa Bento XVI estabeleceu para o DIA 2 DE JUNHO DE 2013 (Solenidade do Corpo e Sangue do Senhor), S 15.00H UMA HORA DE ADORAO EUCARSTICA PARA TODA A IGREJA MESMA HORA. Todos estaremos unidos com o sucessor de Pedro, o PAPA FRANCISCO em adorao junto de Jeus vivo no Santssimo Sacramento do Altar.
Convido todas as Parquias, Capelanias e Casas Religiosas para se organizarem e programarem a Adorao ao Santssimo Sacramento em todos os lugares onde conservamos a Eucaristia. Deste modo procuraremos manifestar a nossa unio com todos os nossos irmos e irms espalhados pelo mundo, proclamando a mesma e nica F, no Deus nico e Verdadeiro, Pai, Filho e Esprito Santo, presente realmente no Santssimo Sacramento do Altar.
4.Acompanhamento dos adolescentes durante a iniciao.
No prximo dia 8 de Junho, s 8.00H, na Casa Diocesana (Gur), haver um Encontro de reflexo e de programao sobre o Acompanhamento dos adolescentes (meninos e meninas) durante o perodo da Iniciao. O encontro ser orientado pelo Pe. Avelino Arlindo, do clero diocesano de Nampula e Reitor do Seminrio Interdiocesano Mater Apostolorum. So convidados a participar os membros do Departamento e da Comisso Diocesana de Cultura e um delegado por cada uma das Parquias e das Capelanias.
5. Movimento dos Professores Catlicos.
Pe. Rito Alberto, D. Francisco e o Pe. Cunlela
No prximo ms de Junho haver trs encontros do Movimento Apostlico dos Professores Catlicos da Diocese no Gur, no Alto Molcue e em Muiane.
Os encontros sero orientados pela Professora Dr Jaqueline Chagas belga, pedagoga e psicloga, Directora da Clnica de Psicologia de Batatais (Brasil) responsvel pela estruturao do projeto Capacitao de educadores em Moambique dos Missionrios Claretianos de Muiane e Gil.
Nessa primeira etapa, a capacitao ser realizada com aqueles que j participaram nos Encontros de formao deste Movimento em reunies com o prprio Bispo ou com os Procos. Assim, cada participante passar os contedos aprendidos na capacitao para os educadores da escola em que trabalha. Nos encontros programados, alm de se fazer uma formao inicial, discutir-se-o temas e metas para as prximas capacitaes, que podero ser mais amplas e com maior nmero de participantes.
Eis a programao dos Encontros:
GUR. 26.06.2013, s 8.00H. na Casa Diocesana, os Professores deste Movimento na rea de Gur e Invinha.
ALTO MOLCU. 28.06.2013, as 8.00H, no Centro Juvenil Leon Dehon, no Alto Molcue, os Professores daquela rea que j participam nas actividades deste Movimento Apostlico.
MUIANE. 29.06.2013, s 8.00H, na Parquia de S. Pedro Claver, os Professores de Muiane e de Gil.
6. Visitas Pastorais
Nas Visitas Pastorais o Conselho Pastoral Paroquial e o Conselho Econmico devem apresentar:
1 o Relatrio escrito da Vida da Parquia referente aos anos 2012 2013; 2 a Contabilidade escrita (receitas e despesas);
3 Inventrio detalhado do patrimnio da Parquia ou Capelanias, bens imoveis (edifcios, terrenos) e mveis (veculos, mobilirio, utenslios domsticos, alfaias eclesisticas, etc.).
7. Vrios
Brevemente sero comunicadas as datas do encontro dos responsveis dos Departamentos Diocesanos de Pastoral, da Formao Permanente do Clero para o Ano da F e as datas e temas dos Retiros mensais do Clero Diocesano.
O vosso Bispo

+ Francisco Lerma Martnez

 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
07Maio2013
Actualizado em 07 Maio 2013 | Escrito por Assis

Dicono Janurio Antnio

PROCLAMAS DE ADMISSO ORDENAO DE PRESBTERO

Carssimos diocesanos: paz, bem e consolao.

A nossa Diocese tem a alegria de apresentar o candidato Sagrada Ordem dos Presbteros:

Dicono JANURIO ANTNIO, filho de Antnio Mucaia e de Ceclia Ramos, natural de Alto Molcu, Parquia de N. S. de Ftima, Diocese de Gur e Provncia da Zambzia, nascido a 20 de Julho de 1980, que completou os estudos teolgicos no Seminrio de S. Pio X, em Maputo, fez o seu estgio pastoral na Parquia de Santa Cruz de Molumbo, foi ordenado Dicono no 16 de Dezembro de 2012 na S Catedral de Santo Antnio de Gur, fez o estgio diaconal na Casa Diocesana e, seguir, continua a colaborar pastoralmente na referida Parquia de Molumbo.

O jovem Janurio Antnio na sua ordenao diaconal, 16.12.2013

Ele manifestou ao Bispo a sua livre e consciente vontade de se dar a Deus e Igreja para exercer a Ordem Sagrada dos Presbteros como Padre Diocesano desta Diocese de Gur.

Depois de ter pedido o parecer aos meus Conselheiros Diocesanos e aos que o acompanharam durante o perodo do estgio de pastoral e diaconal, peo a todos, Padres, Religiosos e Religiosas, Animadores e a todos os diocesanos que conheam pessoalmente o candidato que, em conscincia, vos manifesteis sobre a sua idoneidade e, se for o caso, me comuniqueis directamente, ou por meio dos Padres das vossas Parquias e Capelanias, o que em conscincia julgarem necessrio dizer ao Bispo.

A profisso de f de Janurio antes da ordenao de dicono

Este acontecimento deve ser motivo de alegria de todo o povo cristo; de crescimento das famlias na estima do sacerdcio; e de orao de toda a Diocese, oferecendo ao candidato este precioso dom, como os Apstolos no Cenculo na espera do Esprito Santo, com Maria, a Me de Jesus.

, de facto, dever de todos os fiis da Diocese orar pelo candidato ao Presbiterado, nosso futuro Padre, se Deus quiser. Devemo-lo fazer principalmente na orao universal das Celebraes Dominicais e em todos os momentos de orao da comunidade.

Em Cristo, Vosso Bispo

__________________________________

+ Francisco Lerma Martnez

Casa Diocesana, Gur, 7 de Maio de 2013

   

Mais artigos...

Pág. 141 de 166