PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
25Abr2013
| Escrito por aSSIS

DIOCESE DE GUR

Moambique

Criada em 6 de Dezembro de 1993

Padroeiro: S. Antnio de Lisboa

Festividade: 13 de Junho

Superfcie: 42.451 km2

Populao: 1.946.501 habitantes

Catlicos: 607.879

Comunidades: 2.000

Catecmenos 20.111

No Catlicos:

a) De outras religies crists: 559.322

b) De religies no crists: 750.320

Endereo: Diocese de Gur. .

C. P. 116.Bairro Moneia

GUR (ZAMBZIA) MOAMBIQUE.

Tel. 00.258 249 10 560

Fax 00. 258 249 10 561

E-mail:diocesegurue@gmail.com

Blogspot: http://santoantoniogurue.blogspot.com

Site: http: //www.diocesegurue.com/gurue/

NOTA HISTRICA

Os primeiros contactos do cristianismo com o povo das terras da Zambzia datamdo sculo XVI. Os primeiros missionrios foram os Jesutas que trabalharam em Quelimane e Luabo. Ao longo dos rios Kucua (Bons Sinais) e Cuama (Zambeze) construram algumas capelas com material tradicional, como as construes daquele tempo. Foram muitos os missionrios que passaram por estas terras a caminho e a regresso do reino do Monomotapa, Sena, Tete a Ilha de Moambique. Entre eles o P. Gonalo da Silveira e companheiros, jesutas, e o Pe. Frei Joo dos Santos, dominicano.

Era o tempo dos pioneiros da evangelizao de Moambique, tempo das grandes gestas missionrias. A actual Igreja local de Gur fruto da actividade e doao de muitos missionrios, missionrias e catequistas, grande parte aqui sepultados, como testemunho da sua entrega total f que anunciaram.

O territrio que hoje forma a Diocese de Gur seguiu o seguinte percurso histrico:

A partir de 1563, faz parte da Administrao Eclesistica de Moambique.

Desde 1612,o territrio da nossa Diocese depende eclesiasticamente do Vicariato Apostlico de Moambique Em 1624 j existiam as Misses de Quelimane e Luabo.

A partir de 1783 passa a depender da Prelazia de Moambique criada nessa data. Em 1892 os jesutas fundaram a Misso de Coalane e a Misso de Milange. A partir de 1875 tambm trabalharam nestas terrasalguns missionrios do Clero Diocesano portugus e do Colgio das Misses, entre eles o Bispo D. Antnio Barroso, que visitou quase toda a Prelazia entre os anos 1892 a 1895; do Clero diocesano de Goa e dos Verbitas (1910). Em 1933 chegaram as Irms de S. Jos de Cluny; e em 1936 as Irms Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceio.

A gesta missionria conheceu incremento notvel no perodo que decorre desde a celebrao do Acordo Missionrio em 1940 at Independncia do Pas em 1975. A partir de 1940, as Misses da Zambzia passam a depender da Diocese da BeiraDurante esse perodo foi Bispo da Beira: D. Sebastio Soares Resende (1943-1967), que deu um grande impulso evangelizao com a planificao e fundao de novas Misses, Seminrio, Escolas e Hospitais e convite e convidou novas Congregaes missionrias para uma vasta evangelizao organizada e activa na vastido do territrio. O nascimento das Antigas Misses da Alta Zambzia pertence a essa poca: N. S. de Ftima de Ile, 21.02.1940;Santo Condestvel, Alto Molcue,02.08.1940; o Hospital da Gafaria do Alto Molcue, dos Irmos de S. Joo de Deus, 1945. As Irms Franciscanas de N. S. das Vitrias chegaram em 1942.

A chegada de novos missionrios, nomeadamente os Sacerdotes do Corao de Jesus (Dehonianos) em 27.03.1947, favoreceu um crescimento mais rpido e um desenvolvimento contnuo das obras religiosas, educativas, sociais e hospitais. Nesse tempo foram criadas as Misses de N. S. da Conceio de Invinha, 1947; Santa Cruz de Molumbo,1947; Corao de Jesus de Nauela 1947; Cristo Rei, Mualama 1948. Em 1951 chegaram as Irms do Amor de Deus; em 1952 as Religiosas do S. Corao de Maria; em 1953 chegaram os Irmos Maristas.

Com a criao da Diocese de Quelimane em 1954,a nossa Diocese depende da Diocese de Quelimane at 1993. Nesse tempo foram Bispos de Quelimane D. Francisco Nunes Teixeira (1955-1975) e D. Bernardo Filipe Governo (1976 1993). Nestas dcadas tambm trabalharam na Diocese de Quelimane as Irms Missionrias Dominicanas do Rosrio (1959); os Missionrios Vicentinos (1960); Irms Franciscanas de Calais (1961);Irms Agostinianas de N. S. da Anunciao (1964); Companhia Missionria do Sagrado Corao (1968); Servas do Corao Agonizante (1971); Missionrias Leigas e as Irms da Imaculada Conceio de Lichinga (1971).

No obstante mritos e defeitos da poca, as misses foram foco de irradiao evanglica e promoo humana. No se limitaram a construir igrejas, mas escolas de ensino primrio e de formao de professores, hospitais e postos sanitrios. Contriburam largamente para a promoo humana e religiosa do povo.

Em 06 de Dezembro de 1993, pela Bula Enixam Suscipientes do Papa Joo Paulo II, criada a Diocese de Gur, desmembrada da Diocese de Quelimane, sendo seu primeiro Bispo D. Manuel Chuanguira Machado (1994-2009). Foram anos difceis do fim da guerra com o saldo negativo das suas consequncias em vidas humanas e perca de bens materiais e sociais. Foi o tempo da reconstruo, da reabilitao e da reconciliao. Mas tambm foi o tempo do nascimento de novas comunidades, do clero diocesano, dos novos desafios do tempo da paz, da democracia. Nasce um novo modo se sermos cristos no meio da nova sociedade.

As Filhas de N. S. da Visitao abriram a sua primeira comunidade na Diocese em 1993; em 1995,as Irms Missionrias Mercedarias.

Os Monges da Pequena Famlia da Ressurreio fundaram o Mosteiro do Monte Rurupi, no Alto Molcue, em 1996;

em 1997 chegaram as Irms do Instituto Jesus Maria Jos; em 2005 as Irms de So Joo Baptista; as Irms Missionrias Capuchinhas chegaram a Gur em Abril de 2003;

em 2007 chegaram os Missionrios Claretianos.

Posteriormente em 2011, regressaram ao Gur as Irms da Imaculada Conceio; em 2012 foi criado o Seminrio Diocesano Propedutico S. Jos; em 2013, chegaram as Irms Apostlicas de Cristo Crucificado e as Irms Missionrias Claretianas. No mesmo ano regressou Diocese o Instituto Secular Companhia Missionria do Sagrado Corao de Jesus.

Comea uma nova poca: consolidar a Igreja local, na comunho diocesana, na nova evangelizao, na formao dos Agentes de Pastoral a todos os nveis e na sustentabilidade econmica a partir dos recursos locais.

BISPO DIOCESANO:

Dom Francisco Lerma Martnez, IMC.

Nascimento: Mrcia (Espanha), 04.05.1944;

Ordenao sacerdotal: 20.12.1969

Sagrao episcopal: 30.05.2010

Tomada de posse: 13.06.2010

Cel. 00 258 84 43 38 896;

E-mail:flerma2002@yahoo.es">flerma2002@yahoo.es;

BISPO EMRITO:

Dom Manuel Chuanguira Machado

Nascimento: 11.07.1950

Ordenao sacerdotal: 13.12.1981

Sagrao episcopal: 22.05.1994

Resignao: 2009.

Cel. 825161880

CRIA DIOCESANA

Vigrio Geral: Pe. Francisco Cunlela.

Cel. 823973850

E-mail: fcunlela@otmail.com">fcunlela@otmail.com

Vigrio Judicial: Pe. Jlio Pedro-

Vigrio para o Clero: Pe. Renato Comastri, SCJ

Cel. 825967512

Vigrio para a Vida Consagrada:

Pe. Onrio Matti, SCJ

Chanceler e Secretario da Diocese: Pe. Jlio Pedro.

Administrador Diocesano: Pe. Luciano Cominotti.

Cel. 822635220; 825918580

Colgio dos Consultores: Pe.Francisco Cunlela, Pe. Luciano Cominotti, Pe. Daniel Alexandre Ral, Pe. Janivaldo Alves dos Santos, CMF, Pe. Renato Comastri, SCJ.

Conselho Presbteral:

Pe. Daniel Ral, secretrio do Conselho; Pe. Renato Comastri SCJ, Pe. Pedro Joo Carlos, Pe. Xadreque Gomes Daniel, Pe. Francisco Antnio Matias, Pe. Janivaldo Alves dos Santos, CMF, Pe. Pedro Esquadro, Pe. Francisco Cunlela, Pe. Luciano Cominotti.

Conselho Diocesano de Pastoral

Secretariado Diocesano de Pastoral: Pe. Renato Comastri, Pe. Daniel Alexandre Raul, Pe. Jlio Pedro, Pe. Manuel Nasuruma, e Sr. Jaime Daniel.

Conselho Econmico Diocesano: Pe. Luciano Cominotti, Pe. Francisco Cunlela, Pe. Daniel Alexandre Ral, Irm Ma. das Graas Nunes, IMC, e Aucena Lucas, Virgem Consagrada da Associao. Me do Redentor.

Conselho dos Assuntos Jurdicos:

Pe. Luciano Cominotti e Sr. Henriques Naruaniuaca.

Tribunal Eclesistico:

  • Vigrio Judicial: Jlio Pedro.
  • Vice Oficial: Pe. Andrea Fantini, PFR.
  • Tribunal da Provncia Eclesistica de Nampula.

DEPARTAMENTOS PASTORAIS

1.Evangelizao

Coordenador: Pe. Renato Comastri, CJ

  • Evangelizao:
  • Misses: Pe. Renato Comastri, SCJ.
  • Liturgia: Pe. Janivaldo Alves dos Santos, CMF, e Irm Oflia Martinho, IMC.
  • Pastoral Bblica e Doutrina da F: Pe. Claudino Afonso da Piedade, SCJ.
  • Dilogo Inter-religioso e Ecumenismo: Pe. Alves Andr Arajo
  • Obras Pontifcias: Pe. Pedro Esquadro.

2. Laicado e Cultura

Coordenador: Pe. Carlos Nticua, SCJ

  • Leigos e Famlias: Pe. Azevedo Saraiva, SCJ, e Eugnia Chilopo, (Associao de Virgens consagradas Me do Redentor).
  • Juventude: Pe. Amrico Joo Antnio
  • Vocaes: Pe. Daniel Alexandre Ral,
  • Cultura: Pe. Jos Pedro Vasco.

3.Educao:

Coordenadora: Irm M das Graas Nunes de Sousa, IMC.

  • Educao catlica: Pe. Marcos Paulo Lzaro, SCJ e Irm Roco Calabor, RAD.
  • Universidade Catlica: Pe. Daniel Alexandre Ral, Pe. Pedro Joo Carlos, Pe. Jlio Pedro,

Pe. Jos Pedro Vasco.

Sr. Joo Almeida Mucuna e

Irm Maria Isaura Lino Soda, IFHIC.

4.Pastoral Social

Coordenadora: Pe. Rito Alberto.

  • Critas: Irm Diana Neusa Sebastio, JMJ.
  • Sade: Pe. Francisco Matias e Ir. Laurinda Manuel, IFHIC
  • Justia e Paz:

5. Comunicao Social

Equipa de Redaco: Pe. Diogo Muanido, Pe. Jlio Pedro, Pe. Manuel Nassuruma, Pe. Daniel Alexandre Ral, Leiga Mariolina (da Companhia Missionria do Corao de Jesus) e Sr. Jaime Daniel.

  • Porta-voz da Diocese: Pe. Daniel Alexandre Ral

Seminrio Propedutico So Jos

Reitor: P. Rito Alberto

C.P. 116

Gur

Regies Pastorais:

  1. 1.Norte: Molumbo, Lioma, Invinha e Gur.
  2. 2.Centro A: Namarri, Ile, Mulevala.
  3. 3.Centro B: Alto Molcue, Nauela, Muiane, Moneia e Gil.
  4. 4.Sul: Naburi, Mualama e Pebane

PARQUIAS

1. Parquia de S. Antnio, Catedral. Gur

Criada em 01.01.1967

C. P. 54. GUR

E-mail: secatedral.gurue@yahoo.it

Proco: Pe. Daniel Alexandre Raul, do clero diocesano. Cel.: 829382005; 848195373.

Vigrio paroquial: Pe. Luciano Cominotti, do clero diocesano. Cel. 825918580.

Colaboradores: Padres Dehonianos da Comunidade do Centro Polivalente Leo Dehon: Pe. Marcos Paulo Lzaro: 825881072; Pe. Claudino Afonso da Piedade. Cell: 826311136,

Irms: Filhas de N. S. da Visitao: 1.Irm Regina Benjamim (superiora); Irm Cristina Jlio.

Tel.: 24910180.

Irms Missionrias Capuchinhas

Irm Maria das Graas Nunes de Sousa

Cell. 827066490. email:irmagraanunes@yahoo.com.br

Ir. Ins Enas de Vasconcelos

Cell 864600187- email imcinesi@yahoo.com

Irm Carolina Bernardo, Cell. 828019126. Email: carolinamoamique@hotmail.com;

Irm Oflia Martinho Cell. 821520069. Emai:Ofliaimc@yahoo.com.br

Religiosas do Sagrado Corao de Maria: Irm Maria Felicidade Daniel, cel. 825331792.. Ir. Felicidade Daniel, cell 825331792; Ir. Feliciana Antnio, irm Joana Antnio Lus (superiora local) e Irm Rosria Manuel Meno.

Associao apostlica de virgens consagradasMe do Redentor Tel. 24910195. Aucena Lucas, Coordenadora, cell. 827010546; Eugnia Chilopoe Adelina Langa.

Obras sociais:

CasaFamlia: Director Pe. Luciano Cominotti, do clero diocesano.

Orfanato Arco ris: Associao de Virgens consagradas Me do Redentor.

Escolinha Espao Aberto: Irms M.Capuchinhas

Lar Sagrado Corao de Maria: Irmsdo Corao de Maria.

Instituto Mdio Agro-Pecurio de Gur eEscola Bsica Industrial: Director Pe. Marcos Paulo Lzaro, SCJ.

2. Parquia N S da Conceio. Invinha - Gur

Criada em 31.05.1948

Proco: Pe. Jlio Pedro, do clero diocesano.

Vigrio paroquial: Pe. Manuel Nassuruma, do clero diocesano.

Irms: Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceio.

Obras de educao:

Escola Secundria Pre -universitria Madre Maria Clara. Directora: Irm Isaura Lino Soda

Lar Feminino. Directora: Irm Madalena Couto,

Irm Assuno Ana Samuel;Irm Florence Promise Sabedze;Irm Laurinda Manuel.

Lar Masculino. Director Prof. Sancho No.

3. Parquia de S. Jos. Lioma - Gur

Criada em 2005

Proco: Pe. Toms Junqueiro do clero diocesano, cell. 822790160

Cell822790160.Pe. Lus Macuinja, do clero diocesano, cell. 823904328; e-mail :<">macuinja@gmail.com>;

Irms Franciscanas Filhas N. Senhora das Vitrias.

Obras sociais:

Orfanato Madre Wilson: Irms Filhas de N S das Vitrias. Ruace. Lioma

4.Parquia de Santa Cruz. Molumbo - Milange

Criada em 10.01.1947

Proco: Pe. Maganisto Leno Iotomeiua, do clero diocesano, cell.845102326.

Dicono Janurio Antnio Mucaia.

848550346.

Irms da Imaculada Conceio

Irm Teresa Enoque; (superiora), cell. 840579615 Irm Madona Gonalves, cell. 846646623; Irm Essinaty Paulo Goliat, cell. 846685806; Irm Albertina Pedro.

Obras sociais: Crianas malnutridas e rfos.

5.Parquia de So Tiago Maior. Namarri

Criada em 01.01.1957

Proco: Pe. Francisco Antnio Matias, do clero diocesano, cell. 821472460; 847083644.

Vigrio Paroquial: Pe. Gonalves Niviremo, do clero diocesano, cel. 829342373.

Irms Apostlicas de Cristo Crucificado:

Irm Conceio del Toro Lpez, Irm Audlia Rodrguez Argueta e irm Maria ngeles Crceles Lpez.

6.Parquia de N S de Ftima. Muliquela Ile.Criada em 21.02.1940

Proco: Pe. Pedro Esquadro, do clero diocesano, cell: 845736256;

7.Parquia de S. Teresa do Menino Jesus, Ile-Sede. Criada em 2012.

Proco Pe. Xadreque Gomes Daniel, do clero diocesano, cell. 827204480; 842406378.

Irms: Instituto Jesus Maria Jos.

Irm Diana Neusa Sebastio. E-mail: diananeusa26@gmail.com">diananeusa26@gmail.com;Im Cllia Festa

Obras sociais: Escola materno-infantil Pe. Damio - Madre Rita.

8. Parquia de N S de Lurdes. Mulevala Ile

Criada em 08.12.1958

Proco: Pe. Francisco Sigome, do clero diocesano, cell. 826484690.

Vigrio paroquial: Pe. ngelo Tavares, do clero diocesano.

9. Parquia do Sagrado Corao. Nauela Alto Molcue

Criada em 01.09.1947.

Proco: Pe. Augusto Joo Nicolau, SCJ. cell 825409086.

Centro de Espiritualidade Dehoniano. Director:

Pe. Renato Comastri, SCJ, cell825967512.

Ecnomo: P. Baslio Antnio Uahica, cell. 825516953. E-mail:

uahicabasilio@gmail.com">uahicabasilio@gmail.com

Noviciado dos Dehonianos Milevane.

Mestre de novios: Pe. Azevedo Saraiva, SCJ. cel. 824185617;

Irms: Religiosas do Amor de Deus.

Irm Roco Calabor. Cel 82659337.

Irm Alice Joo

Escola Agrria: Irm Lina Manuel; Irm Alice Joo Fernando

Lar Feminino: Irms do Amor de Deus

Lar Masculino: Irms do Amor de Deus

10. Parquia de N S de Ftima. Alto Molcue. Sede.

Criada em 1970

Proco Pe. Jos Pedro Vasco, do clero diocesano, cell. 826096776.

11.Parquia N.Sra. Rainha do Mundo. Malua. Alto Molcue. Criada em 01.08.1040. Proco Pe. Lus ngelo Muhilonge, do clero diocesano, cell. 8260550100,

12.Parquia de N. Sra. Rainha da Paz. Pista Velha Alto Molcue.

Criada em 2012.

Proco P. Carlos Inticua, SCJ.

13. Parquia de N. Sra. Rainha do Mrtires. Muthala. Alto Molcue. Criada em 2012.

Assistida pelos Padres Dehonianos. Proco encarregado: Pe. Carlos Inticua, SCJ.

Irms Missionrias Mercedarias.

Irm Paula Amlia Antnio Sifa,

Centro Juvenil Leon Dehon. Director Pe. Onrio Matti.

Mosteiro do Monte Rurupi: Monges da Pequena Famlia da Ressurreio. Rurupi Alto Molcue. Pe. Andrea Fantini; Ir. Pedro (Paolo) Gualtieri.

Escola Maristas: Irmos Maristas. Nivava. Alto Molcue. Ir. Antnio Reis. Ir. Pedro Tampo.

14. Parquia de So Pedro Claver. Alto Ligonha. Muiane Gil

Criada em 11.02.1963. Assistida pelos Missionrios Claretianos.

Proco: Pe. Janivaldo Alves dos Santos, CMF. Cel.825646648; 842798043; e-mail: <">pejanivaldo@gmail.com>;

Vigrio paroquial: P. Justine Joseph. CMF, Cell 842606623.

Irms Missionrias Claretianas: Irm Maria Imaculada de Oliveira; Irm Marilene de Souza Rocha.

15. Parquia de N S da Anunciao. Moneia Gil

Criada em 25.03.1956

Assistida pelos Missionrios Claretianos de Gil.

16. Parquia de S. Josefina Bakhita. Gil.

Criada em 2012.

Assistida pelos Missionrios Claretianos.

Proco: P. Biju Joseph. Cell. 829504014.

Vigrio paroquial: Pe. Rony Sebastian Mamiyakuparayil. E-mail <ronymkpl@gmail.com">ronymkpl@gmail.com>.

Irms de So Joo Baptista e de M Rainha:

Irm M de Lourdes Clemente, cell. 82739242; Irm Seema Alex, cell. 826109598; Irms Maria do Cu Antunes.

Obras sociais: Lar Feminino das Irms de So Baptista.

17. Parquia do Bom Pastor. Pebane

Criada em 01.05.1960

Proco: Pe. Alves Andr Arajo, do clero diocesano. Cel. 844735823; 825740066.

Vigrio paroquial: Pe. Amrico Joo Antnio, do clero diocesano. Cel. 823972409.

18. Parquia de Cristo Rei. Mualama - Pebane

Criada em 20.05.1948

Proco: Pe. Eustquio Carlos Csar do clero diocesano. Cell. 82891047.

Em estgio pastoral: Santos Vtor.

19. Parquia de So Paulo Apstolo. Naburi. Pebane

Criada em 01.09.1963

Proco: Pe. Francisco Mquina, do clero diocesano, cell. 825635570.

20. Capelania de Santa Maria, Me de Deus. Muhogole. Mulevala. Ile. Criada em 2011

Unida parquia de Mulevala

Criada em 2010.

Capelo: Pe. Artur Bernardo, do clero diocesano. Cel. 823818882.

21. Capelania da Beata Anaurite. Mugulama. Criada em 2012.

Capelo Pe. Incio dos Santos, do clero diocesano.

22. Capelania S. Carlos Lwanga. Gur.

Criada em 2013.

23.Capelania S. Kizito. Monte Namuli. Gur.

Criada em 2013.

Capelo: Pe. Francisco Cunlela, do clero diocesano.

24.Capelania Isidoro Bakanja. Gur.

Criada em 2013.

Capelo: Pe. Manuel Nasuruma.

CENTROS DE FORMAO PARA O CLERO RELIGIOSO

Noviciado Dehoniano. Milevane

CENTRO DE INSTRUO E EDUCAO

01.Escola Primria Director: Antnio Reis (Irmos Maristas).

02.Escolinha Espao Aberto Irms Capuchinhas. Gur.

03. Ensino Mdio e Secundrio.

Escola Agrria: Directora: Irms religiosas do Amor de Deus-Milevane- Nauela

04. Ensino Mdio Agro Pecurio de Gur- Director: P. Marcos Paulo Lzaro, Centro Polivalente- Gur

05. Escola Bsica Industrial- Director: P. Marcos P. Lzaro SCJ- Gur

06. Escola Secundria e Pr Universitria Madre Maria Clara. Directora: Irm Isaura Lino Soda IFHIC.

06. Ensino Superior

UNIVERSIDADE CATLICA DE MOAMBIQUE

I.-Centro de Ensino Distancia. UCM. Delegao do Gur.

Gestor do Programa- Dr. Isaac Eugnio 828344190.

II.- Curso de Administrao Civil e Curso de Direito: em formao. Director da Comisso instaladora: Pe. Daniel Alexandre Raul.

CENTROS SOCIAIS DE FORMAO:

1.Centro de Medicina alternativa. IMC Gur

2. Orfanato Arco ris, Associao das Virgens Consagradas Me do Redentor. Directora Aucena Lucas. Gur.

3. Orfanato:Madre Wilson. Directora: Ir. Ftima Armando Chambule. Irms Vitorianas. Ruace. Lioma.

4. Centro Social:Padre Damio - Madre Rita. Irms Jesus Maria Jos. Ile

5.Casa Famlia. Director: Pe. Luciano Cominotti, Clero Diocesano. Gur.

6.Lar Sagrado Corao de Maria. Directora M Felicidade Daniel. Gur

7. Lar Feminino. Directora: Irm Madalena Couto IFHIC. Invinha.

8. Lar Masculino. Director: Prof. Sancho.

9. Lar S. Joo Baptista. Irms So Joo Baptista e de Maria Rainha. Gil.

10. Lar Feminino- Irms do Amor de Deus- Nauela- Molcue.

11. Lar Masculino. Irms do Amor de Deus. Nauela. Molcue.

 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
21Abr2013
| Escrito por Assis

O Bispo D. Francisco abraa o novo Reitor, Pe. Rito Alberto

No Dia Mundial de Orao pelas Vocaes foi celebrado no Seminrio Propedutico de So Jos de Gur com a celebrao da Eucaristia presidida por D. Francisco Lerma, Bispo da Diocese, e concelebrada pelo Pe. Francisco Cunlela, Vigrio Geral da Diocese e Encarregado interino do Seminrio, pelo Pe. Rito Alberto, novo Reitor do referido Seminrio, Pe. Jlio Pedro, Proco da Parquia de N. S. da Conceia e pelo Pe. Manel Jos Nassuruma, na qual participaram todos os seminaristas, alguns amigos e pessoal ao servio do Seminrio.

O Pe. Rito faz o Juramento perante a Biblia, o Altar e o Bispo.

Durante a referida celebrao o Pe. Rito Alberto, do clero diocesano de Gur, tomou posse como Reitor do Seminario Diocesano de S. Jos.

O Padre Rito nasceu em Alto Molcue em 3 de Junho de 1967 e foi ordenado sacerdote por D.Manuel Chaunguira Machado em 22 de Outubro de 2006. Ocupou diversos cargos pastorais na Adiminstrao Diocesana, no Seminrio Propedutico Interdiocesano de Santo Agostinho de Quelimane e nas Parquias de Mualama e Naburi, no Distrio de Pebane.

D. Francisco com os Seminaristas e uma Irm Cristina da Visitao, no fim da celebrao, cantam e danam.

O Seminrio Propedutico de So Jos de Gur foi criado em 2012 por Decreto de D. Francisco Lerma Martnez, Bispo da Diocese. No seu primeiro ano de vida (Ano lectivo de 2012) funcionou nas instalaes do lar juvenil "Casa Famlia" com os seus primeiros 12 aluno.

Este ano lectivo comeou nas instalaes reabilitadas da "Casa dos Eucaliptos", terreno pripriedade da Diocese, onde moraram os missionarios e missionrias logo a seguir s nacionalizaes da antiga Misso de invinha, a 15 quilletros da cidade de Gur.

No presente Ano Lectivo 2013, os alunos so 17 do 1 Ano do Curso Propedutico e 9 do 2 Ano.

   

CATEQUESE DO PAPA FRANCISCO

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
15Abr2013
Actualizado em 16 Abril 2013 | Escrito por Assis

Prezados irmos e irms
Bom dia!

Hoje retomamos as Catequeses do Ano da f. No Credo ns repetimos esta expresso: Ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. precisamente o acontecimento que estamos a celebrar: a Ressurreio de Jesus, centro da mensagem crist, que ressoou desde os primrdios e foi transmitido para que chegue at ns. So Paulo escreve aos cristos de Corinto: Transmiti-vos primeiramente o que eu mesmo tinha recebido: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras; depois, apareceu a Cefas e em seguida aos Doze (1 Cor 15, 3-5). Esta breve confisso de f anuncia precisamente o Mistrio pascal, com as primeiras aparies do Ressuscitado a Pedro e aos Doze: a Morte e a Ressurreio de Jesus so exactamente o corao da nossa esperana. Sem esta f na morte e na ressurreio de Jesus, a nossa esperana ser frgil, mas no ser sequer esperana, e precisamente a morte e a ressurreio de Jesus so o corao da nossa esperana. O Apstolo afirma: Se Cristo no ressuscitou, a vossa f intil, e ainda viveis nos vossos pecados (v. 17).

Infelizmente, muitas vezes procurou-se obscurecer a f na Ressurreio de Jesus, e tambm entre os prprios crentes se insinuaram dvidas. Um pouco daquela f diluda, como dizemos; no a f forte. E isto por superficialidade, s vezes por indiferena, preocupados com muitas coisas que se consideram mais importantes que a f, ou ento devido a uma viso apenas horizontal da vida. Mas precisamente a Ressurreio que nos abre maior esperana, porque abre a nossa vida e a vida do mundo para o futuro eterno de Deus, para a felicidade plena, para a certeza de que o mal, o pecado e a morte podem ser derrotados. E isto leva a viver com maior confiana as realidades dirias, a enfrent-las com coragem e compromisso. A Ressurreio de Cristo ilumina com uma luz nova estas realidades quotidianas. A Ressurreio de Cristo a nossa fora!

Mas como nos foi transmitida a verdade de f da Ressurreio de Cristo? H dois tipos de testemunhos no Novo Testamento: alguns tm a forma de profisso de f, isto , de frmulas sintticas que indicam o mago da f; outros, ao contrrio, tm a forma de narrao do acontecimento da Ressurreio e dos a eventos a ela ligados. O primeiro: a forma da profisso de f, por exemplo, aquele que h pouco ouvimos, ou seja, o da Carta aos Romanos, em que so Paulo escreve: Se com a tua boca professares: Jesus o Senhor!, e no teu corao creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, sers salvo! (10, 9). Desde os primeiros passos da Igreja, bem slida e clara a f no Mistrio de Morte e Ressurreio de Jesus. Hoje, porm, gostaria de meditar sobre o segundo, sobre os testemunhos na forma de narrao, que encontramos nos Evangelhos. Antes de tudo, observemos que as primeiras testemunhas deste acontecimento foram as mulheres. De madrugada, elas vo ao sepulcro para ungir o corpo de Jesus e encontram o primeiro sinal: o tmulo vazio (cf. Mc 16, 1). Depois, segue-se o encontro com um Mensageiro de Deus que anuncia: Jesus de Nazar, o Crucificado, no est aqui, ressuscitou (cf. vv. 5-6). As mulheres so impelidas pelo amor e sabem acolher este anncio com f: acreditam e imediatamente transmitem-no; no o conservam para si mesmas, mas transmitem-no. A alegria de saber que Jesus est vivo, a esperana que enche o corao, no podem ser contidas. Isto deveria verificar-se tambm na nossa vida. Sintamos a alegria de ser cristos! Acreditemos num Ressuscitado que venceu o mal e a morte! Tenhamos a coragem de sair para levar esta alegria e esta luz a todos os lugares da nossa vida! A Ressurreio de Cristo a nossa maior certeza; o tesouro mais precioso! Como no compartilhar com os outros este tesouro, esta certeza? No somente para ns, devemos transmiti-la, comunic-la aos outros, compartilh-la com o prximo. Consiste precisamente nisto o nosso testemunho.

Outro elemento. Nas profisses de f do Novo Testamento, como testemunhas da Ressurreio, so recordados apenas homens, os Apstolos, mas no as mulheres. Isto porque, segundo a Lei judaica daquela poca, as mulheres e as crianas no podiam dar um testemunho confivel, credvel. Nos Evangelhos, ao contrrio, as mulheres desempenham um papel primrio, fundamental. Aqui podemos entrever um elemento a favor da historicidade da Ressurreio: se fosse um episdio inventado, no contexto daquele tempo no estaria vinculado ao testemunho das mulheres. Os evangelistas, ao contrrio, narram simplesmente o que aconteceu: as primeiras testemunhas so as mulheres. Isto diz que Deus no escolhe segundo os critrios humanos: as primeiras testemunhas do nascimento de Jesus so os pastores, pessoas simples e humildes; as primeiras testemunhas da Ressurreio so as mulheres. E isto bonito. Esta um pouco a misso das mulheres: mes e mulheres! Dar testemunho aos filhos e aos pequenos netos, de que Jesus est vivo, o Vivente, ressuscitou. Mes e mulheres, ide em frente com este testemunho! Para Deus o que conta o corao, quanto estamos abertos a Ele, se somos filhos que confiam. Mas isto leva-nos a meditar inclusive sobre o modo como as mulheres, na Igreja e no caminho de f, tiveram e ainda hoje desempenham um papel especial na abertura das portas ao Senhor, no seu seguimento e na comunicao do seu Rost0, pois o olhar de f tem sempre necessidade do olhar simples e profundo do amor. Os apstolos e os discpulos tm dificuldade de acreditar. As mulheres no. Pedro corre at ao sepulcro, mas detm-se diante do tmulo vazio; Toms deve tocar com as suas mos as chagas do corpo de Jesus. Tambm no nosso caminho de f importante saber e sentir que Deus nos ama, no ter medo de o amar: a f professa-se com a boca e com o corao, com a palavra e com o amor.

Depois das aparies s mulheres, seguem-se outras mais: Jesus torna-se presente de modo novo: o Crucificado, mas o seu corpo glorioso; no voltou para a vida terrena, mas sim para uma nova condio. No incio no o reconhecem, e os seus olhos s se abrem atravs das suas palavras e dos seus gestos: o encontro com o Ressuscitado transforma, d uma nova fora f, um fundamento inabalvel. Tambm para ns existem muitos sinais em que o Ressuscitado se faz reconhecer: a Sagrada Escritura, a Eucaristia, os outros Sacramentos, a caridade, os gestos de amor que trazem um raio de luz do Ressuscitado. Deixemo-nos iluminar pela Ressurreio de Cristo, deixemo-nos transformar pela sua fora, para que tambm atravs de ns, no mundo, os sinais de morte deixem o lugar aos sinais de vida. Vejo que h muitos jovens na praa. Ei-los! Digo-vos: levai em frente esta certeza: o Senhor est vivo e caminha ao nosso lado na vida. Esta a vossa misso! Levai em frente esta esperana. Permanecei alicerados nesta esperana, nesta ncora que est no cu; segurai com fora a corda, permanecei ancorados e levai em frente a esperana. Vs, testemunhas de Jesus, deveis levar em frente o testemunho de que Jesus est vivo, e isto dar-nos- esperana, dar esperana a este mundo um pouco envelhecido devido s guerras, ao mal e ao pecado. Em frente, jovens!

 

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
09Abr2013
| Escrito por Assis

D. Francisco Lerma, a Rainha D Sofia e Mons. Josep Lluis Serrano Secretrio da Nunciatura em Maputo

D Sofia, Rainha da Espanha, est a visitar Moambique de 8 a 11 de Abril deste ano. Durante a sua estncia no Pais a Rainha Sofia visitar diversar obras sociais financiadas pela Copoperao Espanhola.

D. Francisco conversando com D Sofia na presena do Sr. Embaixador de Espanha
O nosso Bispo D. Francisco Lerma, que se encontra nestes dias em Maputo, participando na Sesso Plenria da Conferncia Episcopal de Moambique, na tarde de 09.04.2013, teve a oportunidade de se deslocar Embaixada Espanhola em Maputo para cumprimentar a S. M. a Rainha D Sofia.
   

Mais artigos...

Pág. 129 de 151